Home
Buscar
Polícia
HOME | Polícia | Polícia - Gate retira falsa bomba de agência
23 de Abril de 2013 às 02:29

Polícia - Gate retira falsa bomba de agência

DOIS QUARTEIRÕES no Quintino Facci foram isolados durante toda a manhã: material deixado em caixa eletrônico não era explosivo

Foto: Alfredo Risk

 

 O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) da Polícia Mi­litar de São Paulo retirou, por volta das 11 horas desta segun­da-feira, 22 de abril, um artefato suspeito encontrado dentro de uma agência do Bradesco, no Quintino Facci II, em Ribeirão Preto. O material foi deixado em um caixa eletrônico por ban­didos durante uma tentativa de furto na madrugada de ontem. Segundo a PM, o objeto não era explosivo e não precisou ser detonado.

Durante a ação do bando, o alarme disparou e os bandidos fugiram sem levar nada. Na fuga, eles deixaram para trás o artefato. Durante a operação de retirada do objeto, dois quartei­rões vizinhos ao banco tiveram que ser interditados por medida de segurança. O trânsito foi nor­malizado por volta das 12 horas.

Segundo a polícia, o grupo que tentou violar o caixa eletrô­nico usou massa plástica não explosiva na confecção da dinami­te. O material, que não precisou ser detonado por não oferecer risco, passará por perícia e um laudo será encaminhado para a Polícia Civil. Ninguém foi preso. O banco possui câmeras de se­gurança que poderão ajudar nas investigações.

Esta não é a primeira vez que a mesma agência é alvo de crimi­nosos. Em fevereiro deste ano, homens explodiram cinco caixas eletrônicos do estabelecimen­to, mas não conseguiram levar nada porque os equipamentos estavam sem dinheiro. O prédio ficou parcialmente destruído. Imagens do circuito interno de câmeras mostram os suspeitos durante a explosão e foram di­vulgadas pelo delegado do 5º Distrito Polícia, Sérgio Siqueira, mas até agora ninguém foi preso. 

Em janeiro de 2012, a mes­ma agência teve um caixa ele­trônico explodido e outro da­nificado em uma tentativa de furto. Segundo a Polícia Civil, os suspeitos quebraram a por­ta da frente do banco e usaram uma dinamite para estourar o equipamento, mas também fu­giram sem levar nada. Até ago­ra, sem contar este caso, foram registrados 26 ataques a caixas eletrônicos e agências bancá­rias da região, e em 18 deles foram usados explosivos.