Spotify passou a permitir que artistas possam sugerir suas próprias músicas para fazer parte de playlists dentro da plataforma. A opção estava em beta no meio do ano, mas agora está disponível para que quaisquer produtores de conteúdo indiquem seus produtos para listagem.

A empresa ainda afirma que este mecanismo deve permitir que milhares de pequenos artistas possam ganhar destaque na plataforma e, assim, alcançar um público maior. Ainda ressalta: não há como pagar para entrar em uma playlist ou mesmo conseguir um espaço cativo dentro de uma lista.

Em relação a números, mais de 10 mil artistas que participaram do beta disseram que suas músicas, pela primeira vez, entraram em alguma lista. Com isso, parte deles relata “significativos aumentos” em suas estatísticas de audiência. Em alguns casos, músicos passaram de números na casa de 7 mil acessos para mais de 600 mil em um mês, um aumento considerável para uma ferramenta tão simples.

 

Contudo, vale lembrar que não basta apenas indicar a música para que ela entre na playlist. Primeiro, é preciso ponderar se, de fato, aquele som cabe no que a lista propõe. Por exemplo, não há como inserir um rock em uma playlist de samba.

O usuário também não vai poder indicar todas as músicas que tem em seu catálogo. Então é preciso escolher uma, apontar gênero, clima ou ambiente (calma, agitada e etc.), estilo, língua e o modo como foi gravada (acústico, ao vivo.). Em seguida, é preciso dizer onde foi gravada e colocar uma pequena descrição do som.

Ainda, caso o produto indique a sua música para a lista, ainda precisa passar pelo crivo de um curador que vai, ou não aprovar a entrada naquela playlist. A resposta chega em, no mínimo, 7 dias. “Ou seja, quanto mais cedo você indica a sua música, maiores são suas chances de entrar”, informa a empresa.

Para saber como pedir para que sua música entre em uma playlist, basta visitar a página de indicações do Spotify.

Fonte: Spotify