A Mattel anunciou que vai lançar a coleção “Mu­lheres Inspiradoras”, com conteúdo educacional para meninas, trazendo informa­ções sobre a contribuição de mulheres importantes para a história. O objetivo, segundo a marca, é motivar meninas com exemplos que fizeram a diferença. As três primeiras homenageadas são Frida Kahlo, Amelia Earhart e Katherine Jo­hnson, e a boneca de Frida deve chegar ao Brasil ainda em março (R$ 249,99).

A iniciativa vem aliada à campanha #BarbieInspira, que incita os fãs da boneca a usarem a hashtag para homenagear mu­lheres inspiradoras. Há dois anos, a marca lançou exemplares com tons de pele, alturas e corpos di­ferentes do padrão mais comum da Barbie. Na mesma linha, ou­tras 14 bonecas foram anuncia­das como parte da coleção “Bar­bie Shero” (mistura das palavras “she”, que signfica ela, e “hero”, herói, em inglês). Entre elas es­tão diversas atletas e mulheres de destaque em outras profissões.

Entre elas estão Nicola Ada­ms, primeira mulher a ganhar um título no boxe olímpico, e Chloe Kim, a mais nova a rece­ber uma medalha olímpica de snowboarding. São duas recém­-campeãs olímpicas escolhidas entre as 14 mulheres homena­geadas pelo “Barbie Shero”, pro­grama que honra mulheres ins­piradoras ao redor do mundo, em edição especial para o Dia Internacional da Mulher.

Adams, bicampeã olímpi­ca britânica, ganhou o ouro nas Olimpíadas Rio 2016 e virou um ícone para jovens atletas e fãs de boxe. Com pais sul-coreanos, a americana Chloe Kim virou fa­vorita nas competições de sno­wboarding durante as últimas Olimpíadas de Inverno em Pye­ongchang, na Coréia do Sul, ven­ceu o ouro na final feminina de halfpipe e logo depois foi capa da revista Sports Illustrated.

História – A Barbie foi cria­da em 1959 pela americana Ruth Handler, co-fundadora da Mattel, que percebeu que sua filha Bárbara, ou Barbie, como era apelidada, gostava de brin­car com bonecas de papel que trocavam de roupa. Até então, todas as bonecas tinham apa­rência de bebês e a de papel era uma das únicas que tinha a feição mais próxima da de uma adolescente. Quando lançada, a boneca foi definida como a “modelo teenager vestida na úl­tima moda”.

Hoje, a Barbie é reconheci­da como uma das marcas mais fortes de todos os tempos e um ícone fashion mundial. Como toda diva, a partir dos anos 90 estilistas famosos como Christian Dior, Chanel, Versace, Given­chy, Carolina Herrera, Donna Karan, Giorgio Armani e Ale­xandre Herchcovitch a vestiram em várias ocasiões. Clássicos do cinema, teatro e TV também ganharam bonecas Barbie carac­terizadas com seus personagens mais famosos, entre eles “Romeu e Julieta”, “O Mágico de Oz” e “Star Trek”, além de musas como “Marilyn Monroe”, “Audrey Hep­burn”, “Elizabeth Taylor”, “Vivien Leigh” e “Grace Kelly”.

Por mais de cinco décadas a boneca tem inspirado garotas de todas as idades a sonhar, “viajar” e descobrir que, brincando, elas podem ser o que quise­rem.

O estilo de vida da bo­neca, que já virou perso­nalidade, sempre fez com que ela fosse popular entre crianças e adultos. Em 55 anos, ela já teve mais de 180 profissões, todas retratando aspectos da cultura e da socie­dade de suas épocas. Alguns exemplos emblemáticos são Barbie astronauta (1965), Barbie médica cirurgiã (1973) e Barbie presidente dos EUA (1992).

De acordo com uma pesqui­sa encomendada pela Mattel, 86% das mães norte-america­nas se preocupam com as re­ferências a que suas filhas são expostas. Por isso, a Barbie quer incentivar uma reflexão em torno da importância de bons exemplos para meninas.

A pesquisa online foi feita com mais de oito mil mães de meninas de até dez anos de ida­de, e foi conduzida pela empresa de pesquisa e Mercado OnePoll. Desde 2015 a marca já homena­geou muitas mulheres, incluindo Ibtihaj Muhammad, Misty Co­peland, Ava DuVernay, Eva Chen e Ashley Graham.

Comentários