O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou nesta quarta-feira (7) que o Ministério do Trabalho será incorporado a outra pasta. “O Ministério do Trabalho vai ser incorporado a algum ministé­rio”, disse, sem detalhar qual pasta absorverá as atribuições atuais do Trabalho.

Bolsonaro fez a afirmação em rápida entrevista a jor­nalistas após almoçar com o presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), ministro João Otávio de Noronha, na sede do tribunal.

Segundo a reportagem, há alternativas em avaliação para que a condução dos te­mas ligados à área do empre­go e renda ocorra de forma mais eficiente do que con­centrada numa única pasta. Uma delas é associar a área a algum órgão ligado à Presi­dência da República.

Entre as alternativas em discussão, está fatiar as di­ferentes áreas, transferindo, por exemplo, a gestão da concessão de benefícios para órgãos ligados ao campo so­cial e a gestão da política de trabalho e renda para o novo Ministério da Economia ou para um órgão dedicado às questões de produtividade, um dos temas considerados prioritários na equipe do fu­turo ministro Paulo Guedes.

Na terça-feira, o Minis­tério do Trabalho divulgou uma nota na qual reafirmou a importância da pasta para a coordenação das forças pro­dutivas no caminho para a busca do pleno emprego.