O Botafogo se reapresenta na manhã desta terça-feira, no estádio Santa Cruz, enquan­to espera o encerramento do congresso técnico que será re­alizado na sede da Federação Paulista de Futebol (FPF), com início previsto para as 11h30 e término, por volta das 13 horas. A reunião irá decidir as datas e horários dos jogos das quartas de final do Paulistão, que come­ça neste fim de semana. O Bota­fogo pega o Santos no primeiro jogo, em Ribeirão Preto, e irá definir a classificação contra o Peixe, provavelmente no estádio do Pacaembu, em São Paulo.

Durante a fase de classifi­cação, dos três times grandes que enfrentou (Palmeiras, São Paulo e Corinthians), o time comandado por Léo Condé colecionou três derrotas. Os 16 pontos que levaram o Pantera ao G2 do grupo D vieram de resultados conquistados contra times do interior, os chamados ‘pequenos’. Santos e São Pau­lo, no entanto, dois dos quatro ‘grandes’ encerraram a primeira fase do Paulistão atrás do ‘pe­queno’ Novorizontino, terceiro colocado, com Corinthians e Palmeiras à sua frente.

Para o técnico Léo Condé, não ter conseguido alcançar nem sequer um empate contra os ‘grandes’, não há ‘nenhuma preocupação’, pois o Botafogo conquistou a vaga para a fase de mata-mata e prossegue na com­petição com possibilidade de chegar às semifinais. “Preocupar não é a palavra. Se estivéssemos brigando contra o rebaixamento, aí sim preocuparia. Eu fico tris­te, claro. Fizemos três bons jogos contra Palmeiras, São Paulo e Corinthians, conseguimos igua­lar forças, mas não conseguimos pontuar”, disse.

“Vamos continuar a traba­lhar – prossegue -, “são jogadores experientes que não vão sentir essa situação. Quem sabe a vitória contra um grande não aconteça no momento mais decisivo, no momento da eliminatória. Não adianta ficar lamentando, temos que trabalhar, é uma semana aberta, tivemos momentos da competição em que conseguimos estancar os gols que estávamos sofrendo, equilibramos o setor defensivo. Por tudo que fizemos, o torcedor pode ter certeza. O Botafogo não chega preocupado, chega forte para enfrentar o San­tos”, afirmou.
Satisfeito – Para o presiden­te Gérson Engrácia, o Botafogo correspondeu às expectativas. Segundo ele, a equipe não correu nenhum risco de rebaixamento e está nas quartas de final. Ele aponta que o clube conseguiu superar várias dificuldades, a maior delas de ordem financei­ra. “Em campo, o técnico Léo Condé sofreu com os desfalques, com sete ou oito jogadores ao mesmo tempo no departamento médico, o que dificulta a monta­gem de um time”, afirma.