O prefeito Duarte Noguei­ra Júnior (PSDB) baixou na segunda-feira, 11 de junho, de­creto com os horários de aten­dimento das repartições públi­cas de Ribeirão Preto em dias de jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo da Rússia, que começa nesta quinta-feira (14), com a dona de casa enfretando a Árabia Saudita.

O Brasil estreia neste do­mingo, 17 de junho, às 15 ho­ras, contra a Suíça, por isso não haverá necessidade de altera­ções – todos os setores estarão fechados, com exceção dos ser­viços de urgência e emergência. Quando o jogo ocorrer às nove horas, como no dia 22, sexta­-feira, contra a Costa Rica, o expediente terá início ao meio­-dia e vai até as 18 horas.

No dia 27, quarta-feira, a seleção encerra sua participa­ção na primeira fase contra a Sérvia, às 15 horas. Neste caso, as repartições vão aten­der das oito às 14 horas. Se avançar às oitavas de final, o Brasil poderá jogar às onze horas. Assim, a prefeitura atenderá das 14 às 18 horas.

Todos os servidores dis­pensados durante o horário dos jogos – são 9.988 no total – terão de compensar as ho­ras paradas, com 60 minutos a mais por dia, observada a jornada de trabalho de cada funcionário. Se o período não for compensado até 31 de ou­tubro, haverá descontos na fo­lha. O secretário de Governo e Casa Civil, Nicanor Lopes, também assina o decreto.

Bancos – Os bancos tam­bém terão horário especial de atendimento em dias de jogos da seleção brasileira. Neste domingo (17) não haverá ex­pediente, como sempre. Na sexta-feira (22), quando o Brasil jogará às nove horas, as agências abrirão das 13 às 17 horas. Na quarta-feira (27), a partida será à tarde, às 15 ho­ras, e o atendimento será das nove às 13 horas. Conforme for avançando de fase, os horários serão definidos.

Comércio – A Copa do Mundo Fifa de 2018 já movi­menta a economia do planeta, inclusive a de Ribeirão Preto – que está a 11.654 quilôme­tros de distância de Moscou, capital do país que sediará os jogos. A cidade está prepara­da para a festa. O comércio está confiante na data para alavancar as vendas.

Segundo Paulo César Gar­cia Lopes, presidente do Sin­dicato do Comércio Varejista de Ribeirão Preto e Região (Sincovarp), as lojas do Cen­tro e dos principais corredo­res comerciais – avenida da Saudade (Campos Elíseos), avenida Dom Pedro I (Ipiran­ga), Boulevard – estão pron­tos para a disputa.

“A Copa acontece a cada quatro anos e entra no calendá­rio de datas sazonais do comér­cio. Antes da comemoração, os empresários e seus colabo­radores fazem planejamentos para atrair clientes. Organizam as compras e controlam o mix de produtos, estratégias de ven­das, promoções, elaboração de vitrines, formas de pagamento, entre outras ações. É o momen­to de transformar a oportuni­dade em um grande negócio”, explica.

Vestuário e armarinhos se destacam. “Os torcedores que­rem estar uniformizados e au­menta a busca por camisetas, bermudas e bonés com as cores da seleção brasileira. Bandeiras, copos, toalhas e artigos de de­coração também fazem suces­so. As crianças entram no clima e as fábricas produzem brin­quedos especiais que remetem à Copa”, comenta Lopes.

“Ribeirão Preto recebe vi­sitantes de toda a região para compras. A cidade está numa área que foi colônia de diver­sos povos. Os descendentes também buscam produtos que remetem ao país de sua origem. Nas lojas é possível encontrar de tudo um pouco”, observa.

Para Lopes, os brasileiros adoram diversão. “Por ser co­nhecido como o país do fute­bol, o campeonato é muito cele­brado no Brasil. A maioria das pessoas assiste aos jogos com a família e os amigos. O verde e o amarelo fazem parte do ritual de vibrações positivas da torci­da”, finaliza.