O Departamento de Água e Esgotos de Ribeirão Preto (Daerp) recebeu nesta semana o laudo emitido pelo Instituto Na­cional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) atestan­do a aptidão da bancada usada pela autarquia para a aferição de hidrômetros. O documento tem validade até outubro de 2019, quando será feita nova avaliação.

Os técnicos do Inmetro rea­lizaram a vistoria na bancada de aferição de hidrômetros nos dias 9 e 10 de outubro. Na ocasião, foi feita a calibração dos tanques usados para simular a pressão e a verificação da bancada de afe­rição dos hidrômetros. Segundo o técnico Michel Fernandes, a bancada estar dentro das nor­mas é uma segurança tanto para o usuário, quanto para a empre­sa de abastecimento, que tendo os equipamentos aprovados, possui segurança jurídica para realizar as aferições.

De acordo com o chefe da Seção de Micromedição do Daerp, Ademir Torres, a banca­da instalada pelo Daerp possui quatro tanques que simulam a pressão, um com 500 litros, um com 50 litros, um com cinco litros e um com dois litros, que são usados para simular dife­rentes vazões e pressões da rede. Tem capacidade de aferir até 14 hidrômetros com vazão de 0,75 m³/hora de cada vez.

O Daerp afere, em média, 60 hidrômetros por dia na bancada instalada na rua Pernambuco. As aferições são feitas atenden­do a processos de usuários que questionam o funcionamento dos equipamentos. Cerca de 80% dos aparelhos são reprova­dos. A grande maioria apresenta problemas de submedição, ou seja, registram menos do que o consumo real.

O Daerp adquiriu 135.220 hidrômetros por R$ 8,87 mi­lhões, valor 25,79% menor do que o valor estimado de R$ 11,838 milhões. O objetivo da aquisição dos equipamentos é substituir cerca de 15 mil hi­drômetros que estão parados ou embaçados, sem condições de leitura, e outros cerca de 110 mil hidrômetros que pos­suem mais de cinco anos de uso. Além da reposição do estoque mantido pelo Daerp. A troca do equipamento não terá custo para os usuários.