ALFREDO RISK

A duplicação da avenida Antônia Mugnatto Marinceck, a popular “Estrada das Palmei­ras”, principal via de acesso ao complexo de bairros do Ribeirão Verde, na Zona Leste, já cumpriu pouco mais da metade do crono­grama. Segundo balanço oficial divulgado pela prefeitura de Ri­beirão Preto, a Tecla Construções concluiu 52,5% dos trabalhos até quarta-feira, 12 de setembro. A obra completa deve ficar pronta em dezembro.

Segundo informações da Se­cretaria Municipal de Obras Pú­blicas, a partir desta semana os trabalhos estarão concentrados na etapa de asfaltamento do tre­cho final da via, junto ao Jardim Antônio Palocci. “A obra está avançando proporcionalmente, de acordo com o cronograma. Estamos acompanhando cada etapa para garantir que o prazo final, que é o mês de dezembro, seja respeitado”, informa o titular da pasta, Pedro Luiz Pegoraro.

Atualmente, a instalação dos sistemas de rede de água potável e esgotamento sanitário atin­giu cerca de 85% dos serviços, considerada toda a extensão da obra. Os sistemas de drenagem de águas pluviais, que incluem abertura de valas, escoramentos, colocação de tubos e execução de poços de visita, chegaram a 95%. Estas etapas já caminham para o término dos serviços.

Também foram executados os serviços de implantação de base, sub-base, guias, sarjetas e parte do capeamento, desde a Rodovia Anhanguera até o posto de combustível próximo à entrada do Ribeirão Verde. Já foi implantado o pavimento rígido em concreto armado junto à pa­rada de ônibus, além do início das fundações da ponte sobre o córrego Palmeiras, com seis es­tacas tipo raiz, já instaladas.

No ano passado, a adminis­tração municipal rompeu, uni­lateralmente, o contrato com a Prime Infraestrutura, que venceu a licitação mas cumpriu menos de 10% do cronograma – 8,2%. A intervenção teve continuidade porque a terceira empresa habi­litada pela comissão de licitação, em abril de 2016, para execução do projeto de duplicação da via, a Tecla Construções, aceitou, em 13 de novembro do ano passado, prosseguir com as obras. A cons­trutora é a mesma que realizou a polêmica reforma do calçadão.

A empresa havia se compro­metido a entregar as obras de pavimentação e duplicação da avenida Antônia Mugnatto Ma­rincek, entre a Rodovia Anhan­guera e rua José Malvaso, em 18 meses, contando a partir da data da assinatura do contrato, mas reduziu o prazo em seis meses. A duplicação da avenida é uma das obras executadas com recursos do Programa de Aceleração do Cres­cimento II – PAC da Mobilidade Urbana, com investimento total de R$ 310 milhões.

A Prime Infraestutura venceu o certame ao apresentar o menor valor, de R$ 25,3 milhões. A obra estava orçada inicialmente em R$ 35,9 milhões. A empresa recebeu da prefeitura R$ 2,23 milhões. Ou seja, a administração municipal está investindo mais R$ 23,07 milhões na duplicação, agora sob responsabilidade da Tecla Construções, que vai terminar os 91,8% restantes.

Duplicação
A duplicação da avenida Antonia Mugnatto Marincek, a popular “Estrada das Palmeiras”, está sendo feita entre a Rodovia Anhanguera e a rua José Malva­so, no Jardim Antônio Palocci, beneficiando cerca de 80 mil mo­radores. Os mais de quatro qui­lômetros da avenida vão receber urbanização completa, que in­clui duplicação da via, pavimen­tação, ciclovia, bancos, lixeiras, abrigos em ponto de ônibus, rampas, calçadas e paisagismo. A avenida também contará com infraestrutura completa com a instalação de redes de água, es­goto e galerias de águas pluviais.