Decorrida metade da primeira fase do Paulistão, o Botafogo, após três vitórias e três derrotas – sendo duas para grandes – aparece na liderança do Grupo D, com nove pontos, um a mais do que o Santos, segundo colocado, e encaminha a realização de seus objetivos: primeiro não correr risco de rebaixamento e, depois, conquistar uma vaga nas quartas de finais.

Nesta Quarta-feira de Cinzas (14), o Tricolor recebe a Ponte Preta, novamente no Santa Cruz, palco onde venceu o Ituano no último sábado, para buscar mais uma vitória e embalar de vez na competição.

Porém, o técnico Léo Condé segue com dificuldades para montar seu time, já que vários atletas seguem em recuperação no Departamento Médico. O último a entrar para a lista dos lesionados é o volante Willian Oliveira, que sofreu uma pancada no joelho e deixou a partida contra o Ituano sentindo dores e não tem presença confirmada para está quarta-feira.

– Estamos sofrendo com as lesões, mas os atletas que estão jogando vêm dando conta do recado. Importante chegar à primeira metade da competição com uma condição favorável. Temos que estar 100% concentrados para repetir as nossas boas atuações e conquistar mais três pontos – explicou o técnico Léo Condé.

A partida será apitada por Márcio Henrique de Góis, com Daniel Paulo Ziolli e Gustavo Rodrigues de Oliveira nas bandeiras e Aurélio Sant Anna Martins como o quarto árbitro.

CONFRONTO:
Ao todo, Botafogo e Ponte Preta já se enfrentaram 73 vezes oficialmente. O Tricolor venceu 21 partidas com 28 triunfos dos campineiros e 24 empates. O Paulistão soma 56 confrontos entre as equipes, com mais quatro duelos pelo Brasileiro Série A, quatro pelo Brasileiro Série B, dois pelo Paulista Série A2 e mais dois duelos pela semifinal do Troféu do Interior.

Já o último jogo, no dia 15 de fevereiro do ano passado, no Santa Cruz, o Botafogo sofreu a virada e acabou perdendo por 2 a 1. Rafael Bastos fez para o Tricolor, enquanto que Willian Pottker marcou os dois gols da Ponte

A maior goleada do Botafogo sobre a Ponte Preta aconteceu em 1959, quando o Tricolor fez 7 a 1, no Estádio Luiz Pereira.

 

Foto: Rogério Moroti/Agência Botafogo

 

 

Comentários