A AJ Foyt Racing está con­fiando no vencedor das 500 milhas de Indianápolis de 2013 e da temporada de 2004 da In­dyCar Series, Tony Kanaan, para mostrar o seu melhor, se­gundo o presidente da equipe, Larry Foyt. O brasileiro deixou a equipe Ganassi e se juntou à Foyt no final de 2017, para ter a chance de ser o principal piloto dentro de uma equipe.

Kanaan terá como colega de time o ex-piloto brasileiro da Indy Lights, Matheus Leist, que estreia na categoria princi­pal neste domingo,11 de mar­ço, no circuito de rua de Saint Petersburg, na Flórida (EUA). A equipe Foyt diz que as mu­danças que fez no pessoal da equipe e na contratação dos novos pilotos, não significa que seja uma desvantagem para o time, muito pelo contrário se­gundo Foyt. Kanaan, junto a essas mudanças está trazendo o engenheiro de longa data Eric Cowdin com ele.

“Eu não sinto que foi uma mudança completa. O que nós construímos, nos permitiu atrair Kanaan, e ele ajudará a nos levar ao próximo nível. Basicamente nós acreditamos em Tony e sua liderança para obter o melhor dele, e Tony nos empurrando para ser a melhor equipe que podemos ser”, disse o presidente da equipe Larry Foyt.

AJ Foyt entra em seu segun­do ano com a Chevrolet como fabricante de motores, e a equi­pe acredita que esse tempo de experiência servirá como lição do que não deve ser repetido. Na última temporada, os ex­-pilotos Conor Daly e Carlos Munoz terminaram em 18º e 16º na classificação de 2017.

“É ótimo estar entrando no segundo ano com a Che­vrolet. Ter a compreensão de como o outro funciona e to­dos os envolvidos, nos coloca em um lugar muito melhor em comparação com o início da temporada passada”, concluiu Larry Foyt.

O piloto ribeirão-pretano Helio Castroneves, que anun­ciou a aposentadoria no final do ano passado, deverá correr apenas as 500 Milhas de India­nápolis, pela Penske. Ele luta­rá pelo quarto triunfo no oval mais famoso do mundo e se igualaria a AJ Foyt, Al Unser, e Rick Mears.