O Theatro Pedro II será pal­co de um evento nostálgico neste mês. “Eu não posso lembrar que te amei – Dalva & Herivelto”, com texto de Artur Xexéo e interpreta­ção de Sylvia Massari e do ribei­rão-pretano Tadeu Aguiar – ele também assina a direção –, é uma celebração ao centenário de Dalva de Oliveira, nascida em Rio Claro, São Paulo, em 5 de maio de 1917.

A apresentação na cidade será em 22 de setembro, sexta-feira, às 21 horas, no Pedro II, no Quar­teirão Paulista, Centro Histórico de Ribeirão Preto. Os ingressos custam R$ 120 (plateia A), R$ 100 (plateia B, frisa e balcão nobre) e R$ 80 (balcão simples e galeria).

Estudantes com cartão da instituição educacional com data de validade, boleto ou atestado de matricula do mês vigente, idosos e pessoas enquadradas na lei da terceira idade – mediante apresen­tação do cartão de aposentado ou cédula de identidade (RG) para maiores de 60 anos – e professo­res com holerite ou documento comprobatório pagam meia­-entrada em todos os setores – R$ 60, R$ 50 e R$ 40, respectivamente.

Estão à venda no site Ingres­so Rápido (www.ingressorapido.com.br) e na bilheteria do Theatro Pedro II, na rua Álvares Cabral nº 370, no Quarteirão Paulista, Cen­tro Histórico de Ribeirão Preto. Tem capacidade para receber 1.588 pessoas, mas parte foi in­terditada no ano passado pelo Corpo de Bombeiros por causa da altura do parapeito – hoje aceita até 1.300 espectadores.

O telefone para mais infor­mações é (16) 3977-8111. O espetáculo não é recomendado para menores de 12 anos e usa o repertório de Dalva (1917-1972) e Herivelto Martins (1912-1992) para narrar a trajetória dos dois, do tempo do Trio de Ouro, nas décadas de 1930 e 40, quando eram casados, ao famoso duelo musical, no começo dos anos 1950, que marcou a carreira do casal, depois que ele se desfez.

Sylvia e Tadeu contam e can­tam essa história cheia de paixão, ilustrada com alguns dos maio­res sucessos da música brasileira. O repertório traz canções como “Ave-Maria do Morro”, “Tudo aca­bado”, “Errei, sim”, “Caminhemos” e “Bandeira branca”, totalizando 24 canções, acompanhados por Tony Lucchesi (diretor musical da ence­nação), Tarantilio Costa (piano e regência, eles revezam), Thais Fer­reira (violoncelo) e Léo Bandeira (bateria e metalofone).

Na primeira parte da peça, a do encontro dos dois, o reper­tório é o de sucessos do Trio de Ouro, grupo vocal que Dalva e Herivelto formaram com Nilo Chagas: “Praça Onze”, “Ave-Maria do Morro”, “Segredo” e outros. Na segunda parte, a da separação, a seleção é quase toda formada pela famosa polêmica travada pelos dois: “Tudo acabado”, “Que será?”, “”Errei sim” e outras.

Sylvia Massari e Tadeu Aguiar – Sylvia Massari e Tadeu Aguiar já representaram Dalva e Herivelto em outras ocasiões. Ela substituiu Marília Pêra na tem­porada paulista do musical “Es­trela Dalva” e também deu vida à cantora nas minisséries da TV Globo “Amazônia” e “AeioUrca”, em que Tadeu Aguiar viveu seu marido Herivelto Martins.

Anos mais tarde, Sylvia Mas­sari e Tadeu Aguiar fizeram um show em que interpretavam o casal musical. “Eu não posso lembrar que te amei – Dalva & Herivelto”, de Artur Xexéo, com direção geral de Tadeu Aguiar e direção musical de Tony Lucche­si, é uma viagem aos áureos tem­pos do rádio e da TV brasileira.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui