JF PIMENTA

O técnico Pinho não quer saber de comemora­ções antes da hora. Nem mesmo o aniversário de 107 anos de existência do clube, que se comemora hoje, faz a cabeça do treinador que, aliás, está toda voltada para o jogo de domingo, às 10 horas da manhã, em Palma Travassos, contra o São José. Se empatar com a Águia do Vale, o Leão estará de volta à série A3 do Paulista, de onde caiu em 2017. “Vamos nos concentrar nessa parti­da, que é a mais importante de todo o campeonato”, diz o comandante.

Ele tem trabalhado tam­bém o emocional dos joga­dores, todos eles sub-23, que ainda estão despontando para o futebol. Para a maioria deles, o impacto emocional de um jogo decisivo é grande, por isso precisam ser prepa­rados. “Tenho conversado com todos, passando a eles tranquilidade e pedindo que joguem o que sabem e o que não sabem. Só assim podere­mos fazer uma boa partida diante de um grande adver­sário”, observa.

Na semana que antecede o grande embate, os jogado­res do Comercial passam por sessões diárias de coaching com 15 minutos de duração cada uma. Assim será até a véspera do jogo e essa é uma prática adotada praticamente desde o início da Segundona. “Não podemos exagerar, daí as sessões serem mais curtas, para que os jogadores tam­bém possam ter tranquilida­de e descansar”, atesta.

Pinho ainda não sabe quem irá substituir o zaguei­ro Maycon, suspenso por ter recebido o terceiro cartão amarelo. Disputam a vaga Café e Washington. Mesmo que já tivesse definido quem irá jogar, o treinador não iria revelar. É que o comandante adotou a estratégia de não mais adiantar a entrada deste ou daquele jogador no time. “Na hora certa todos sabe­rão”, diz.