JF PIMENTA/ ARQUIVO TRIBUNA

O secretario estadual da Se­gurança Pública de São Paulo, Mágino Alves Barbosa Filho, estará em Ribeirão Preto nes­ta sexta-feira, 14 de setembro. Ele se encontrará com policiais civis e militares e vai homolo­gar o convênio que a prefei­tura fechou com o Comando de Policiamento do Interior (CPI-3) para a instalação de 30 câmeras de monitoramento do programa Detecta, um sistema integrado que permite a loca­lização de veículos furtados e roubados e em situação irregu­lar e até de pessoas desapareci­das. O governo municipal vai investir cerca de R$ 900 mil no projeto de prevenção e repres­são das infrações penais.

A solenidade será no Palácio Rio Branco, sede do governo municipal, às dez horas. A parce­ria foi assinada em 22 de agosto pelo prefeito e o coronel Carlos Alberto Machado, comandante do CPI-3. A previsão é que as câ­maras comecem a ser instaladas até o final de 2018. Inicialmente, serão 30 aparelhos fixos tipo OCR – Optical Character Re­cognition, ou Reconhecimen­to Óptico de Caracteres em português – que serão usados para identificação de placas de veículos. Os equipamentos, com capacidade de reconhe­cimento automático de placas permitirão identificar restri­ções de trânsito e emitir alertas durante uma fiscalização. Isso possibilitará ações imediatas, como apreensão do veículo ou detenção dos passageiros.

Serão instalados no Anel Viário Sul (Rodovia Prefeito Antônio Duarte Nogueira (SP- 322), Anel Viário Norte (Rodo­via Alexandre Balo, SP-328) e na Rodovia Anhanguera (SP-330). Nogueira diz que pretende ins­talar 500 câmeras de monitora­mento na cidade até o final de seu mandato, em 2020. O De­tecta, que irá operar nas câmeras do programa “Anjos Guardiões”, é um sistema inteligente de mo­nitoramento criado para apri­morar o trabalho dos policiais e autoridades locais.

Muito mais que um siste­ma inteligente, possui o maior conjunto de informações ar­mazenadas da América Latina e integrará bancos de dados da Polícia Militar, como os regis­tros de ocorrências, Fotocrim (banco de dados de criminosos com arquivo fotográfico), ca­dastro de pessoas procuradas e desaparecidas, dados do Depar­tamento Estadual de Trânsito (DetranSP), registro de veículos furtados, roubados e clonados.

Os equipamentos, com ca­pacidade de reconhecimento automático de placas de veícu­los, permitirão identificar restri­ções de trânsito e emitir alertas durante uma fiscalização. Isso possibilitará ações imediatas, como apreensão do veículo ou rendição dos passageiros Da­dos da atuação do Detecta no Estado de São Paulo, de maio de 2018, revelam que a ação do sistema contribuiu significati­vamente na redução da violên­cia. Foram recebidos 1.313.270 alertas de veículos furtados, 661.256 alertas de veículos rou­bados e localização de 9.930 pessoas desaparecidas.