Foto: Dida Sampaio

Pesquisa divulgada alguns segundos após a meia-noite deste domingo pelo Data Folha revela que a desconfiança sobre a viabilidade eleitoral para 2018 do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, após a prisão, aumentou. Outro dado apurado é sobre quem ficaria com seu espólio eleitoral.

O melhor resultado obtido por Lula no cenário mais favorável com nove candidatos foi de 31%. No final de janeiro esse número era de 37%, segundo o mesmo instituto. A pesquisa atual foi realizada na semana passada com 4.194 entrevistados em 227 municípios. Como os cenários pesquisados em janeiro e o de agora são distintos, comparar os resultados seria impossível, de acordo com o instituto. São, ao todo, sete cenários diferentes apresentados pelo Data Folha.

No cenário com Lula fora, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) aparece com 17% das intenções de voto, seguido pela ex-senadora Marina Silva (Rede), com 16. A margem de erro é de 2%.

Ciro Comes (PDT) tem 9% e Geraldo Alckmin (PSDB) oscila entre 7% e 8%. Já o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), que ainda não se lançou candidato pelo PSB teria entre 9% e 10%. As opções do PT para substituir Lula, Fernando Haddad e Jaques Wagner teriam 2% e 1%, respectivamente.  Já Michel Temer (MDB) obteve 2% da preferência do eleitorado.

Projeção em um eventual segundo turno coloca Lula em primeiro lugar com 48%, seguido de Jair Bolsonaro com 31%.

Foto: Dida Sampaio