Projeto Arca das Letras. Quilombola. Mesquita, Goias.

No Dia Nacional da Leitura, comemorado nesta quinta-feira, 12, projetos de incentivo ao hábito de ler demonstram o quanto os livros são essenciais para formar senso crítico e estimular a criatividade, imaginação e vocabulário dos leitores. Um dos exemplos é o Programa de Bibliotecas Rurais Arca das Letras, da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), vinculada à Casa Civil.

A ação, que teve início em 2003, tem o objetivo de contribuir para que a população do campo no Brasil tenha mais acesso a livros e, consequentemente, ao hábito da leitura. De acordo com Rodrigo de Lira, analista técnico de políticas sociais da Subsecretaria de Desenvolvimento Rural da Sead, as primeiras bibliotecas do programa foram implantadas em cinco comunidades rurais do semiárido de Pernambuco, Paraíba e no estado do Rio Grande do Sul. “A iniciativa deu certo e, passados 14 anos, o programa alcançou mais de 11 mil bibliotecas rurais implantadas”, relata.

Desde o início, o programa conta com uma rede de parcerias nas esferas governamentais, não governamentais e sociedade civil, para confecção de móveis do tipo arca e doação de acervos bibliográficos. “O Arca das Letras atua na democratização do acesso ao conhecimento e vem contribuindo para que a população rural no Brasil tenha mais acesso ao livro. Em alguns casos, as bibliotecas rurais estão inseridas em comunidades que jamais tiveram acesso à informação e à cultura”, enfatiza Lira.

Até hoje, o programa implantou 11.404 bibliotecas, beneficiando em torno de 1,3 milhão de famílias. A arca é um móvel, em formato padronizado, que abriga um acervo formado por cerca de 200 livros, distribuídos entre literatura nacional, internacional, infantil e infanto-juvenil. As bibliotecas são implantadas, preferencialmente, nas sedes das associações de moradores ou em lugares comunitários, por serem espaços democráticos e de maior circulação de pessoas. Nos casos em que a comunidade não possui esses espaços, as bibliotecas são instaladas na casa de um morador que se voluntarie a acolher a arca em horários pré-estabelecidos e dar acesso à população do local.

Mobilização – Para implantar uma biblioteca Arca das Letras, o primeiro passo é a mobilização das localidades que decidem aderir ao programa. É preciso convocar membros da comunidade, em especial, líderes comunitários, pessoas que atuam em ações culturais, e interessados em geral. As discussões entre os participantes devem estar centradas na função da biblioteca e sua importância em atividades educacionais, culturais e sociais.

O MEC, por meio do Programa Nacional Biblioteca da Escola, distribui várias obras da literatura nacional entre as escolas públicas (Foto: Ubirajara Machado/Ascom Sead)

O segundo passo é preencher o formulário de consulta, que tem o propósito de traçar o perfil das famílias a serem beneficiadas. O documento envolve questões relacionadas a aspectos culturais, educacionais e econômicos. Por último, é feita a indicação do agente de leitura que irá atuar como responsável pela gestão da biblioteca. O agente será capacitado pela equipe da coordenação do Programa Arca das Letras.

Nataly Elen Barbosa, licenciada em letras-língua portuguesa pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), tornou-se agente do programa em sua comunidade, Patos, que fica na zona rural de Floresta do Piauí. “Conheci o projeto em 2012, me interessei e fui em busca de trazer para a minha comunidade. Após todo o processo para conseguir implantar o programa, os livros chegaram, e uma alegria enorme tocou meu coração, porque por meio dos livros é possível levar conhecimento a muitas pessoas”, ressaltou. A jovem conta que faz visitas a famílias para levar livros e que, aos domingos, costuma reunir crianças em rodas de leituras, com diversas atividades, como brincadeiras de roda e apresentações culturais.

Data – O Dia Nacional da leitura – 12 de outubro – foi instituído por meio da Lei nº 11.899, de 8 de janeiro de 2009, que também prevê a celebração da Semana Nacional da Leitura e da Literatura no Brasil..

Assessoria de Comunicação Social 

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui