O presidente Michel Temer (MDB) recebeu o sucessor, Jair Bolsonaro (PSL), no Palácio do Planalto na tarde desta quar­ta-feira (7) e convidou o presi­dente eleito para viajar com ele para a reunião das 20 maiores economias do mundo, que ocorre no dia 30 de novembro em Buenos Aires.

“Convidei o presidente Bolsonaro, se ele puder, para fazer viagens comigo para o exterior. Mencionei até a hi­pótese do G20, que será agora no fim do mês. Não sei se o presidente poderá, mas disse a ele que, quando ele queira, nós poderemos ir juntos para o exterior”, afirmou Temer em pronunciamento.

Se aceito o convite, será a primeira vez que um presiden­te eleito participa de agenda internacional ao lado do pre­sidente em exercício. Para a reunião do G20 na Argentina estão previstas as presenças de líderes mundiais como o presi­dente dos Estados Unidos, Do­nald Trump; a chanceler alemã, Angela Merkel; a primeira-mi­nistra do Reino Unido, Theresa May; e o presidente da França, Emmanuel Macron.

Bolsonaro falou antes de Temer e agradeceu a “cortesia” com que foi recebido e disse a Temer que voltará mais vezes até o final do ano. “O procura­rei mais vezes até o final do ano, para que juntos possamos fazer uma transição – projetos do inte­resse do nosso Brasil.”

Viagens internacionais, no entanto, podem ser dificulta­das pelo fato de Bolsonaro estar com uma bolsa de colostomia devido à facada que levou no abdômen há dois meses.