RAFAEL CAUTELLA/ DIVULGAÇÃO

A ação cívico-tecnológica “10 dias de Combate à Corrupção”, realizada em Ribeirão Preto entre os dias 12 e 21 de novembro do ano passado, recebeu 36 denúncias de irregu­laridades em gastos e contratos públicos. Todas foram periciadas pela Gedanken, empresa de tec­nologia idealizadora do RevelaGov (plataforma online de fiscalização e cruzamento de dados), que encaminhou 33 casos com indícios de supostas irregularidades para os órgãos competentes, como Ministério Público Estadual (MPE) e Polícia Federal (PF). Um dossiê foi elaborado pela Gedanken para cada denúncia e caberá aos órgãos competentes verificar se as suspeitas eram ba­seadas em fatos concretos – como a existência da licitação ou dos gastos narrados. Os relatórios não fazem juízo de valor sobre o mérito das supostas irregularidades. Os “10 dias de Combate à Corrupção” foram promovidos com patrocínio ou apoio de 17 entidades, entre elas o Ministério Público Estadual, Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto (Acirp) e Instituto Ribeirão 2030. Foram realizadas palestras e debates sobre compliance na administração pública, medidas de melhoria de gestão e de preven­ção a irregularidades. Desde então, a população tem acesso liberado à plataforma Revela­Gov, elaborada pela Gedanken, que possibilita uma radiografia completa dos gastos públicos por meio de técnicas avançadas de big data. Além de permitir acesso ao RevelaGov, o site do evento (www.10diasdecombateacorrup­cao.com.br) mantém ativo um canal de contato para envio de denúncias anônimas, que serão devidamente apuradas. “A participação popular superou as expectativas. Foram denúncias muito ricas, submetidas à nos­sa análise para verificarmos se correspondiam com a realidade. Foram selecionadas as suspeitas com indícios concretos, que serão encaminhadas, de acordo com o tema, aos Ministérios Públicos Esta­dual e Federal, Câmara Municipal, prefeitura e Polícia Federal”, afirma Rafael dos Anjos, integrante do Gedanken e um dos idealizadores do RevelaGov. O promotor de Justiça Leonardo Romanelli, integrante do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da força-tarefa da Operação Sevandi­ja, parabenizou a iniciativa dos “10 dias de Combate à Corrupção”. “Os dados e as denúncias mostram uma sociedade madura e mais atenta ao emprego dos recursos públicos. Seus resultados servirão, a partir de agora, de matéria-prima para ação dos Ministérios Públicos Estadual e Federal, das polícias e da imprensa, e à correção de rumos por parte do Poder Executivo e do Legislativo”, afirma Romanelli. Segundo o promotor, “essa jornada revela como podemos forjar uma aliança positiva entre a tecnologia e a democracia: como os recursos mais modernos podem ser utiliza­dos, diretamente pela sociedade, para um maior controle da adminis­tração pública”.

As denúncias foram encaminhadas:
– 14 para Câmara, prefeitura e promotoria do Patrimônio Público
– 08 para o Ministério Público Estadual
– 11 para a Polícia Federal

Comentários