CAROL CB

O Forte Voador, espaço mul­ticutural independente criado por um coletivo de artistas de Ribeirão Preto, está com a agen­da cheia neste final de semana, com uma programação voltada para toda a família. Fica na rua Camilo de Mattos nº 170, na di­visa do Jardim Mosteiro com os Campos Elíseos, na região cen­tral da cidade.

O auditório do Forte Voa­dor (plateia) tem capacidade para 70 pessoas e as atividades são “ao chapéu” – colabora quem pode, com a quantia que quiser. A censura é livre para os espetáculos deste final de se­mana. As atividades começam nesta sexta-feira, 19 de julho, a partir das 18 horas com a aber­tura do Bar Voador – todo dia um prato diferente e saboroso. Às 20h30, será a vez do espe­táculo circense “TiTi”, com os palhaços Tiba e Tirafina.

Um mergulho no universo da palhaçaria com esquetes tra­dicionais de circo. No sábado (20), a partir das 16 horas, será realizada a oficina de portagem com João Marcílio. O Bar Vo­ador abre às 18 horas e a partir das 19 horas tem mais espetácu­los no espaço cultural. Começa com o Teatro Lambe Lambe de Cesar e Tom. Primeiro será apresentado “Encontro”. Num dia qualquer, numa sessão de cinema, acontece um encontro doce, como uma chuva de caju que cai de repente no calor mais duro de novembro, como vento num pasto bem grande.

Depois será vez de “Isca”. Dizem que todo mundo tem seu próprio destino. Nem todos decidem segui-lo e outros têm a sorte de mudá-lo. Por debaixo das águas de outro mundo, para cada ser, existe uma “isca” que não consegue deixar de mor­der. Às 20 horas, o Duo Urbano apresenta “Acrodançando”, que mistura dança e acrobacia. Tudo pode acontecer no encontro das artes. Dança e circo se unem para transformar a rua em palco a céu aberto e o céu numa gran­de lona de circo.

O espetáculo propõe esta mistura, em que dois acrobatas trazem alta destreza corporal, reverenciando a dança e o circo tradicional e contemporâneo. Para fechar o final de semana, no domingo (21), a partir das 16 horas, acontece a “Feira Voado­ra” com expositores, gastrono­mia, roupas, acessórios, produ­tos naturais e veganos, “chope na Kombi”, massagens e música ao vivo. Às 17 horas tem “Contação de Histórias” com a Cia. Zero. Cheiro de infância, cheiro de vó, cheiro de quintal, em cada canto descubra um encanto com me­mórias partilhas e brincadeiras cantadas.

Às sete da noite, mais Te­atro Lambe Lambe, desta vez com Daniela Alana e Mariana Cazula e dois espetáculos. Pri­meiro, o “Circo Zolho”, onde o respeitável público encontra números perigosos e de grande destreza. Depois, será a vez de “Sopa de pedra”. Uma xícara de dureza cotidiana, um, litro de afeto, uma pitadinha de solidão e sal. Assim se faz uma sopa de pedra. É a história de uma senhora só e simples, que em um dia úmido recebe a visita de alguém muito importante. Por fim, para fechar o final de semana em família, às 20 horas, o Forte Voador recebe o espe­táculo de circo “Ching Ling ao Cubo”, com a Cia. ElaMaisEu.

Na peça, o circo chega à ci­dade e é mais um dia de trabalho para Ling e sua família. Durante a arrumação das coisas para o espetáculo da noite, ele perce­be que estão sozinhos e vê ali a chance de mostrar para sua mu­lher e filha que ele pode ser um grande artista circense. A ELA­maisEU, de Ribeirão Preto, é for­mada por Iana Montanha e Ra­fael Rodrigues – ele é palhaço e artista circense há dez anos e há dois se dedica ao treino de para­da de mãos. A companhia tem o objetivo de difundir e valorizar a arte do circo e a de rua circu­lando por pequenos municípios do interior paulista, cativando a plateia com um número que mistura vida, arte e ofício.

Comentários