A cidade para as pessoas

0
106

No último sábado, dia 12, entregamos a primeira etapa de revita­lização do parque Luiz Roberto Jábali, o Curupira, para a população. Foi um grande ato, com a participação das famílias, principalmente de crianças que aproveitaram o dia no parque. Nesta primeira fase foram reformados banheiros, bebedouros de água, refeito o paisa­gismo, a pintura e até estátua do índio Curupira foi recuperada pelo artista plástico Thirso Cruz. E entregamos o parque com uma novi­dade. Como a iluminação agora é toda de led, o funcionamento é até as 21 horas. Assim, quem trabalha até mais tarde tem a oportunida­de de desfrutar dos benefícios do parque para o esporte e o lazer.

E falo hoje do parque Curupira para demonstrar que ele é im­portante para o lazer e o esporte, assim como é fundamental para os encontros. A cidade precisa de locais onde as pessoas possam se en­contrar, possam conviver, porque não basta apenas viver. É preciso conviver. E temos buscado, desde o início de nosso governo, ampliar o número destes locais para promover os encontros das pessoas, das famílias de forma facilitada. E que os frequentadores tenham a sensação de pertencimento destes locais. Quando todos se sentirem proprietários – porque realmente o são – os espaços serão alvo de melhores cuidados, de forma compartilhada.

Quando assumimos a prefeitura, em 2017, a situação de desca­labro não era apenas nas finanças da máquina pública, mas também na infraestrutura deteriorada de forma “exemplar”. Os parques públicos acompanharam esta situação caótica e também estavam em estado deplorável. Sem recursos para reverter o quadro, busca­mos parceiros que nos ajudaram e ainda nos ajudam a revitalizar e a manter estes locais fundamentais para a população. E tivemos a grata satisfação de contar com parceiros que passaram a cuidar es­pecificamente de parques públicos, com a possibilidade de pequena exploração publicitária.

Hoje temos o Über Parque Sul “Roberto Francói”, construído e mantido pela Construtora Bild, o Parque Maurílio Biagi, sob os cuidados da construtora Brio, Parque Doutor Luís Carlos Raya, pela MRV, e agora o Luiz Roberto Jábali – Curupira – que tem como par­ceiro a Unimed. O Parque Tom Jobim foi o primeiro a ser revitaliza­do por parceria, com a Construtora Pacaembu, cujo contrato venceu e será assumido agora pela construtora Vitta. O Parque das Artes, desde sua construção é mantido pelo RibeirãoShopping.

A maioria das parcerias é pelo Programa Verde Cidade, da Coordenadoria de Limpeza Urbana. Pelo Verde Cidade também há contratos para a manutenção de 88 canteiros de avenidas, 29 praças, 22 áreas verdes e 11 rotatórias, uma alça de rotatória e um sistema de lazer. Com o estabelecimento desta forma de financiamento, conse­guimos revitalizar os espaços públicos sem destinar os já reduzidos recursos públicos para estas ações. A economia é fundamental para aplicação em projetos e serviços.

O nosso objetivo é ampliar essas parcerias para outros espaços que precisam de investimentos em sua revitalização e manutenção, para que mais locais sejam ofertados ao lazer das pessoas, à con­vivência das famílias e às práticas esportivas. São medidas que vão elevar o orgulho dos ribeirão-pretanos com a cidade. E melhorar a visão que eles têm dos equipamentos públicos. Com melhor percep­ção, os frequentadores não permitirão qualquer atitude que possa provocar danos à estrutura destes locais.

E o sentimento de pertencimento vai incentivar a boa utilização, a conservação e a defesa da cidade como um todo. Porque a cidade é de todos, indistintamente. E cada pessoa deve desfrutar de seus benefícios e ajudar a mantê-los da melhor forma possível.

Comentários