A História das Mulheres na Ciência

0
15

Séculos e séculos foram necessários para que as mu­lheres pudessem alcançar os bancos escolares. Na ciên­cia, então, isso era inima­ginável. Mas houve quem foi à frente de seu tempo e tomou seu lugar na história, abrindo caminho para todas as mulheres.

Pensando na importância disso, nesta segunda-feira (6), às 18h, pelo aplicativo Instagram @objetivo_oficial, as professoras de química, do Curso e Colégio Objetivo de São Paulo, Márcia Lopes e Gabriela Toti, apresenta­rão o tema aos internautas: “A História das Mulheres na Ciência”. Serão abordados as­suntos como:

A Ciência e as Mulheres – Breves biografias de cientistas que se destacaram no meio, como Marie Curie, polonesa, que foi a primeira mulher a concluir o curso de Física na Universidade de Sorbonne e que conquistou um Nobel de Física e outro de Química; e Lise Meitner, física austríaca que descobriu a fissão nucle­ar, isto é, a semente da bom­ba atômica. Infelizmente, por ser mulher, judia e viver à época do Nazismo, não teve seu trabalho reconhecido.

No Brasil, os destaques fi­cam para Bertha Lutz e Nise da Silveira são exemplos da luta da mulher por seus direi­tos na sociedade. Bertha, bió­loga e filha do famoso médico Adolfo Lutz, foi ícone nesta batalha que, até hoje, persis­te. Igualmente a ela, Nise da Silveira, psiquiatra, inovou o tratamento de doenças men­tais, principalmente no que diz respeito às atrocidades cometidas em manicômios.