Abertura de empresas aumenta 30,1% em RP

0
32
FL PITON/CCS

Segundo dados do Em­presômetro, portal de inteligên­cia de mercado criado pelo Insti­tuto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) para medir o número de empresas no país, Ribeirão Preto já registrou 7.515 novos negócios abertos entre janeiro e maio de 2019, média de 1.503 por mês, mais de 50 por dia. O número aponta um amento de 30,12% em relação ao mesmo período de 2018, quando registrou 5.775 novos estabelecimentos – média men­sal de 1.155 e diária de 38 –, ou 1.740 a mais neste ano.

A estatística de empreen­dedores na cidade reflete um cenário visto no Brasil de ma­neira geral. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Es­tatística (IBGE) apontam que nos últimos cinco anos, desde o período pré-recessão, o número de microempreemdedores indi­viduais (MEIs) no país já cresceu mais de 120%. Segundo a Supe­rintendência da Receita Federal de São Paulo, o número de MEIs formalizados em Ribeirão Preto no ano passado cresceu 0,46% em comparação com 2017.

Passou de 36.409 para 36.578, acréscimo de 169 em­preendedores. A média mensal saltou de 3.034 para 3.048, e a diária ficou estável, em cerca de 101. São quatro por hora, média de um MEI a cada 25 minutos. A prefeitura de Ribeirão Preto criou o MEI Municipal em maio de 2018. Em um ano de fun­cionamento, foram registrados 23.634 atendimentos. A média é de 1.818 atendimentos diários.

Fica na unidade do Poupa­tempo de Ribeirão Preto (Novo Shopping), juntamente com outros serviços (secretarias mu­nicipal e estadual da Fazenda, Anvisa, Protocolo Geral Muni­cipal, Banco do Povo e Secreta­ria do Emprego e Relações do Trabalho), o que colabora para a desburocratização e ampliação da abertura de novos negócios para microempreendedores in­dividuais. Em em um ano foram 7.735 MEIs formalizados, um aumento de 205%.

“Abrir o próprio negócio, oferecer serviços de maneira independente e arriscar-se em uma nova área estão entre as principais alternativas dos bra­sileiros que tentam ingressar no mercado de trabalho de maneira mais rentável. O trabalho de re­gime Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), para muitos, é uma realidade distante”, pontua Gabriela de Oliveira, docente da área de gestão e negócio do Se­nac Ribeirão Preto.

Mas para que a empresa seja, de fato, fonte de renda e não de prejuízo, a especialista orienta que é preciso mais do que fazer um investimento fi­nanceiro, é necessário apostar em conhecimento. “Muitas pes­soas se enganam ao achar que conseguir abrir um negócio é apenas o que importa. É preciso ser empreendedor, e nem sem­pre os empresários são. Por isso vemos tantos empreendimentos fecharem antes dos cinco anos de vida. Para dar certo, é funda­mental investir em capacitação, para compreender esse braço do universo corporativo.”

Segundo Gabriela de Olivei­ra, ser empreendedor é desen­volver habilidades para sempre inovar, criar projetos, pensar em possibilidades para a empresa crescer em seu segmento e ter um olhar aprimorado de merca­do. A docente ainda lembra que o desejo de ser dono do próprio negócio também está presen­te nas novas gerações, que, por vezes, não encontram nas rela­ções de trabalho os desafios e a rapidez que desenham para seu desenvolvimento profissional.

“Os jovens já ocupam um espaço significativo entre os microempreendedores. Cada vez mais cedo eles conseguem enxergar aonde querem che­gar e, consequentemente, mais cedo direcionam os esforços para conquistar isso, investin­do em capacitação e em ferra­mentas que darão suporte para alcançar o sucesso profissional frente ao próprio negócio”, res­salta a especialista.

No Senac Ribeirão Preto, o curso Atitude Empreendedora dá bagagem prática e teórica a quem deseja planejar e desen­volver uma carreira de sucesso na direção de micro, pequenos e médios estabelecimentos. Durante as aulas, ainda são tra­balhadas as características mais almejadas pelas empresas em suas equipes. “Ministramos o curso visando desenvolver nos alunos o planejamento necessá­rio para sustentar um negócio. Para isso, trabalhamos a visão crítica e de mercado, bem como a atitude colaborativa e empre­endedora” explica Gabriela.

A formação já está com ins­crições abertas e devem ser fei­ta através do site www.sp.senac. br/ribeiraopreto (Portal Senac) ou diretamente na unidade. As aulas começam em 2 de julho e vão até dia 30 do mesmo mês, ás terças e quintas-feiras, das 19 às 22 horas, na unidade da ave­nida Capitão Salomão nº 2.133, Jardim Mosteiro.

Comentários