Acordo entre chapas dá vitória a Dmitri

0
358
FOTOS: AGÊNCIA BOTAFOGO

O último dia reservado ao re­gistro de chapas para a disputa da eleição para a presidência do Bota­fogo foi marcado por uma reviravol­ta, arquitetada durante toda a tarde desta sexta-feira e que culminou com a desistência de Luiz Pereira e com a troca de vice na chapa do advogado Dmitri Abreu. Com isso, Abreu e seu vice, Oswaldo Festucci, irão ser aclamados pelos conse­lheiros do clube, na segunda-feira (15), às 19 horas, no estádio Santa Cruz. Em troca, Luiz Pereira irá pre­sidir o Conselho Administrativo da Sociedade Anônima.

Até por volta do meio-dia, duas chapas estavam inscritas – a “San­gue Tricolor”, representada por Luiz Pereira e Oswaldo Festucci, e a “Sabe por que não tenho medo?”, encabeçada por Dmitri Abreu e o vice Rosalvo Barbosa – e tudo indi­cava que o pleito de segunda-feira seria disputado no voto, com possi­bilidade de vitória do advogado, que conta com apoio de grande parte do conselho. “Nos reunimos, e não queremos uma disputa que cause um racha no clube. A ideia é unir o Botafogo,” disse Oswaldo Festucci, que na negociação entre as chapas tornou-se vice de Dmitri Abreu.

O candidato único, no dia ante­rior, ao ser indagado se, em caso de vitória abriria mão do cargo de presi­dente da Sociedade Anônima, disse que não e que essa era uma das prerrogativas do cargo. Com o con­senso, o cargo ficará nas mãos de Luiz Pereira que, ao lado de Adalber­to Baptista, presidente do Conselho de Administração da empresa, irá gerir os destinos da S/A. “Nada mu­dou e, obviamente, o presidente do clube tem sempre que ser ouvido. Essa é uma confusão que estão fa­zendo,” afirmou Abreu.
Para que Luiz Pereira possa as­sumir a presidência da Sociedade Anônima, Gerson Engrácia, que dei­xa a presidência do clube na segun­da-feira, também precisará renun­ciar ao cargo de presidente da S/A.

Comentários