FOTOS: DIVULGAÇÃO/ISTOCK

Nem só com belas recor­dações em praias paradisía­cas, hotéis deslumbrantes ou pontos turísticos badalados se faz uma viagem de férias inesquecível. Parte da vivên­cia passa pelo aeroporto e, em alguns casos específicos, a experiência pode ser tão incrível quanto o destino es­colhido. Confira alguns ae­roportos nada convencionais indicados pela agência de viagens Quickly Travel.

Aeroporto Internacional Princesa Juliana – St. Martin

Aeroporto Internacional Princesa Juliana – St. Martin

Mundialmente famoso por conta da sua proximi­dade com a Praia de Maho, o Aeroporto Internacional Princesa Juliana, na ilha de Saint Martin, no Caribe, é uma atração à parte para os turistas que vistam o destino. A diversão é garantida tanto para os que estão prestes a aterrissar na pista de pouso, situada bem próxima à areia da praia, como para os ba­nhistas, que podem relaxar observando os aviões a pou­quíssimos metros de suas ca­beças. Do alto, os passageiros contam ainda com uma linda vista deste paraíso caribenho.
Mas atenção: nem tudo são flores. Se aproximar mui­to da pista pode causar aci­dentes. Uma vez no destino curta a “atração” de forma consciente e sem colocar a sua outras vidas em perigo.

Aeroporto de Paro – Butão

Aeroporto de Paro – Butão

Na terceira maior cidade do Butão, o Aeroporto Internacio­nal de Paro surge para desafiar todos aqueles que querem des­bravar o chamado “Reino da Felicidade”. Apenas um seleto grupo de pilotos amplamente treinados tem permissão para aterrissar ou decolar em Paro devido à alta complexidade da operação. Inserido em um vale com mais de 2.200 metros de altitude e próximo da Cordi­lheira do Himalaia, o aeropor­to está rodeado por picos com mais de 5.500 metros. A paisa­gem é de tirar o fôlego. Aterris­sagens e decolagens também…

Aeroporto de Barra – Escócia

Aeroporto de Barra – Escócia

Pista de pouso asfaltada? Que nada! No Aeroporto de Barra, na Escócia, pousos e decolagens são realizados literalmente na praia!!! Os pilotos, além de conferirem as condições climáticas, pre­cisam se atentar também aos períodos de baixa maré, que é quando a “pista” não está encoberta pela água. Apenas pequenos aviões particula­res estão aptos a utilizarem o único aeroporto do mundo a operar numa praia.

Aeroporto de Courchevel – Alpes Franceses

Aeroporto de Courchevel – Alpes Franceses

Reduto dos milionários du­rante a temporada de neve no hemisfério norte, a lendária esta­ção de esqui de Courchevel, uma das mais luxuosas e badaladas do mundo, é atendida por um singelo aeroporto com apenas 525 metros de pista que termina em um penhasco. Se as baixas temperaturas da região não lhe gelarem a espinha, a aterrisagem e a decolagem certamente irão. Apesar do “risco”, a vista sobre a neve é deslumbrante.

Aeroporto Internacional de Kensai, Osaka – Japão

Aeroporto Internacional de Kensai, Osaka – Japão

Se no Japão a falta de “es­paço” é um problema cons­tante, nem mesmo a escassez deste precioso recurso foi capaz de impedir a constru­ção do colossal Aeroporto Internacional de Kensai, em Osaka. Erguido em 1994, em uma ilha artificial com quatro quilômetros de com­primento por um de largura, o aeroporto se destaca por possuir o maior terminal de passageiros do mundo, com 1.700 metros.

Aeroporto Qamdo Bangda, Tibete

Aeroporto Qamdo Bangda, Tibete

Para os turistas que cole­cionam destinos curiosos e se impressionam com números, o Aeroporto Qambo Bangda, no “teto do mundo”, o Tibete, oferece métricas bem interes­santes. O local é considerado o segundo aeroporto mais elevado do mundo, situado a mais de 4.300 metros acima do nível do mar. O recorde de pista de aterrissagem mais longa também é dele. São 5500 metros de comprimento para minimizar os impactos da altitude.