Agências da Caixa abrem hoje na região

0
32
JF PIMENTA/ARQUIVO

A Caixa Econômica Fede­ral vai abrir 195 agências neste sábado, 23 de maio, em todo o Estado de São Paulo, de oito às 12 horas, para atendimento aos beneficiários do lote mais recente da primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 (mães solteiras recebem R$ 1,2 mil) para quem recebe pela poupança social digital.

Também poderão sacar os beneficiários do Bolsa Fa­mília que já começaram a receber a segunda parcela do benefício nesta semana. Em todo o país estarão abertas 902 unidades. No total, a Cai­xa Econômica Federal tem 60 agências na macrorregião, 18 em Ribeirão Preto.

Nove dessas unidades, lo­calizadas em seis cidades, vão atender neste sábado. Na me­trópole, a agência Central, na rua Álvares Cabral nº 930, e a do Ipiranga, na avenida Dom Pedro I nº 1.184, estarão aber­tas hoje. O banco também manterá atendimento em ou­tros cinco municípios da área.

São eles Barretos (rua Vin­te nº 827, Centro), Franca (rua Monsenhor Rosa nº 1.639, Centro, eavenida Presidente Vargas nº 581, Cidade Nova), Jaboticabal (avenida Benjamin Constant nº 514, Centro), Ser­tãozinho (rua Barão do Rio Branco nº 1.700, Centro) e Ser­rana (rua Luiz Antônio de Mat­tos nº 220, Jardim Boa Vista.

Conforme divulgado pelo Ministério da Cidadania, po­dem sacar a partir deste sábado 2,1 milhões de cidadãos nasci­dos entre maio e julho constan­tes no lote mais recente recebi­do da Dataprev. O calendário de pagamentos da segunda parcela para os beneficiários do auxílio emergencial que inte­gram o Bolsa Família teve iní­cio na segunda-feira (18).

No momento, podem re­alizar o saque 9,5 milhões de pessoas com número final de NIS entre 1 e 5. A liberação de R$ 600 segue até a próxima sexta-feira (29). A Caixa Eco­nômica ressalta ainda que os trabalhadores que já têm os re­cursos da segunda parcela dis­poníveis para movimentação na conta poupança social digi­tal farão a movimentação dos valores pelo aplicativo Caixa Tem, com as possibilidades de realização de compras e paga­mento de contas.

Esses não devem ir até as agências neste momento, já que terão que utilizar os recursos por meio do app. De quarta­-feira (20) até a próxima terça­-feira (26), 31 milhões de bene­ficiários do auxílio emergencial recebem R$ 20,3 bilhões nas contas digitais criadas automa­ticamente para o público não integrante do Bolsa Família, uma antecipação dos valores do auxílio para movimentação digital, entre compras em sites credenciados para recebimen­to do cartão de débito virtual e pagamento de contas.

Mas se mesmo com essas possibilidades o beneficiário resolver realizar o saque em espécie, o ministério estipulou um outro calendário, também escalonado por mês de aniver­sário, iniciando a partir do dia 30 de maio. Nas datas indica­das para o saque em espécie, eventual saldo existente será transferido automaticamente para a conta em que o benefici­ário recebeu a primeira parcela, sendo poupança Caixa ou con­ta em outro banco.

A transferência dos valo­res por meio da conta pou­pança social digital para outros bancos só poderá ser efetuada a partir do início desse calendário de saque em espécie. Até dia 29, a Caixa também vai creditar a pri­meira parcela para mais 8,3 milhões de beneficiários. Se­rão disponibilizados R$ 5,3 bilhões nas contas indicadas no momento da inscrição. Para quem desejar fazer o sa­que nas agências desse novo lote da primeira parcela, o calendário também será pelo mês de nascimento.

No último dia 19, o pa­gamento foi liberado para os nascidos em janeiro; no dia 20, para quem nasceu em fe­vereiro; ontem (21), para os aniversariantes de março; hoje (22), para os de abril; e ama­nhã (23), para quem nasceu nos meses de maio, junho e julho. O pagamento da pri­meira parcela volta a ser fei­to na segunda-feira (25) para quem nasceu em agosto, na terça-feira (26), para os nasci­dos em setembro, e assim por diante até a sexta-feira (29). Quem não conseguir ir ao banco no dia correspondente ao mês de aniversário, poderá ir em algum dia posterior.

Mais R$ 600
Para ganhar tempo até o desenho de uma nova polí­tica para os programas so­ciais do governo, uma das opções do ministro da Eco­nomia, Paulo Guedes, é dar mais uma parcela do auxí­lio emergencial de R$ 600, mas com o valor dividido ao longo de três meses. Essa é uma das opções que estão na mesa de negociação da equipe econômica. Pelo cro­nograma atual, são previs­tas três parcelas do auxílio emergencial. Agora, o gover­no estuda ampliar o benefí­cio, desde que o pagamento por mês seja menor.