Jornal Tribuna Ribeirão

Alunos do fundamental voltam para as escolas

ALFREDO RISK/ARQUIVO

Nesta segunda-feira, 22 de novembro, todos os 24.101 alunos matriculados nas 31 Escolas Municipais de Ensino Fundamental (Emefs) de Ri­beirão Preto foram obrigados a retornar para as salas de aula. O retorno presencial obrigató­rio de 100% dos estudantes do 1º ao 9º ano foi definido em acordo fechado na audiência de conciliação realizada na úl­tima sexta-feira (19), mediada pela Justiça do Trabalho.

Participaram da audiência das aulas presenciais represen­tantes da Secretaria Municipal de Educação e do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribei­rão Preto, Guatapará e Pradópo­lis (SSM-RPGP). A rede pública do município tem 47.271 alu­nos matriculados em 134 esco­las de ensino fundamental e de educação infantil.

A Secretaria Municipal da Educação fez a aferição da tem­peratura dos alunos na entrada das escolas. Depois, os estu­dantes foram conduzidos dire­tamente para as salas, além de terem sido orientados a man­ter o uso de máscara facial e de álcool gel para higienização das mãos.

Das 134 unidades admi­nistradas pela prefeitura de Ribeirão Preto, 31 são Escolas Municipais de Ensino Funda­mental (Emefs), 37 são Centros de Educação Infantil (CEIs), 44 são Escolas Municipais de Educação Infantil (Emeis) e 22 são escolas conveniadas.

Pelo acordo judicial, as unidades de educação infan­til, berçários e maternais vão receber 100% das crianças ma­triculadas – cerca de 23.270 –, desde que 50% dos estudantes frequentem as escolas no perí­odo da manhã e a outra meta­de, à tarde. As escolas que ain­da não conseguiram atender às regras sanitárias previstas no acordo também seguirão com 50% dos alunos.

As crianças das etapas I e II da educação infantil – me­ninos e meninas com idades entre 4 e 5 anos – continuarão em sistema de rodízio, com atendimento presencial de até 50% da turma por dia. A jus­tificativa é a dificuldade que os professores encontrariam em sala de aula para manter as crianças de máscara. Essas regras valem para este ano.

Ainda segundo o acordo firmado entre a Secretaria Mu­nicipal da Educação e o Sindi­cato dos Servidores, a prefeitura de Ribeirão Preto terá de emitir boletins quinzenais relatando o número de casos positivos de covid-19 em alunos e trabalha­dores da educação. O relatório, segundo a entidade sindical, deve ajudar no acompanhamen­to das condições de saúde e nos afastamentos dos doentes.

O ano letivo na rede muni­cipal vai até 22 de dezembro, com aulas, e 23 de dezembro para fechamento das ativida­des. As aulas presenciais na rede municipal de ensino es­tavam suspensas desde mar­ço do ano passado por deci­são do juiz João Baptista Cilli Filho, da 4ª Vara do Trabalho de Ribeirão Preto em ação mo­vida pelo Sindicato dos Servi­dores Municipais.

Proteção
As unidades foram equi­padas com termômetros in­fravermelhos, demarcações no solo, nos refeitórios, pátios, ba­nheiros e salas de aula. Dentro das salas, as carteiras foram co­locadas em distância segura de um metro e o ambiente precisa estar bem ventilado, com as ja­nelas abertas.
Na sala dos professores, móveis precisaram ser troca­dos para um material de fácil higienização. O retorno foi possível porque a Secretaria Municipal da Educação con­cluiu, em 8 de setembro, a va­cinação completa – primeira e segunda doses – dos cinco mil servidores da pasta.

Segundo o secretário mu­nicipal da Educação, Felipe Elias Miguel, a pandemia não acabou e as precauções para evitar o contágio da doença de­vem prosseguir rigorosamente. “Pedimos que os pais e respon­sáveis continuem alerta, a más­cara é essencial e importante, assim como todos os protoco­los de higiene”, finaliza depois de listar as ações para 2022.

Ações da Educação para o ano de 2022
– Ampliação da carga horária, com a implantação da sexta aula para o ensino fundamental
– Recuperação paralela, no contraturno escolar, com ênfase em Língua Portuguesa e Mate­mática
– Reestruturação da Língua In­glesa, com a implantação de três aulas semanais para os anos iniciais do ensino fundamental e a ampliação para cinco aulas semanais para os anos finais do fundamental, além de um novo material didático
– Climatização de todas as mais de mil salas de aulas da rede com ar condicionado, propor­cionando ambientes propícios à aprendizagem
– Novos computadores e kits multimídia para todas as escolas
– Reverdejamento de 40 esco­las, uma ação inédita com o in­vestimento de R$ 2 milhões para verdejar as unidades escolares.

Deixe o seu comentário:

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com