A estudante Marcela Silva, em viagem pelo Brasil. Ela concluiu os cursos e se sente mais preparada para conquistar uma vaga de estágio na área de Turismo. Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação MTur

Faltando apenas 10 dias para o prazo de encerramento dos cursos dos canais online do Ministério do Turismo, a Agência de Notícias do Turismo ouviu alunos das cinco regiões brasileiras, que cumpriram todas as etapas de aprendizado e estão aptos a receber seus certificados de conclusão, para uma avaliação da importância do programa de estudos para suas atividades e projetos profissionais. Os entrevistados fizeram os dois cursos ofertados em 2018 pelo MTur: Atendimento ao Turista e Gestor de Turismo, cujo prazo de conclusão termina no próximo domingo, dia 17.

Em Contagem (MG), Marcela Souza Da Silva procura estágio na área de turismo. Depois de concluir o curso de Atendimento ao Turista da plataforma BBA, ela se sente mais preparada para a jornada em busca de um emprego no setor. Aluna do curso Técnico em Hospedagem em instituição ligada à Universidade Federal de Viçosa, tem como objetivo trabalhar nas áreas de eventos e de guia de turismo. “Fiz o curso do BBA em três meses e gostei muito das aulas de inglês, acho que poderia ter outros idiomas, como o espanhol, por exemplo”, observa a estudante, uma das mais de 27 mil pessoas que se inscreveram no curso oferecido pelo MTur.

Unir os conhecimentos adquiridos no curso de graduação de História com atividades relacionadas ao turismo é o objetivo do professor da Secretaria de Educação do DF Gledeiston Rodrigues dos Santos. “Brasília é patrimônio cultural da humanidade e tem um enorme potencial para o turismo. Pretendo explorar isso tanto em sala de aula como em um futuro projeto para empreender nessa área”, comenta Santos, que sai em viagem pelo menos duas vezes por ano. Na avaliação dele, o curso de Atendimento ao Turista, de 80 horas, “é excelente e atende a meu projeto pessoal”. O de Gestor de Turismo, de 50 horas, “é bem mais intenso e também muito interessante”.

Já o gestor ambiental amazonense Robinson de Souza Oliveira Júnior passou de aluno a multiplicador do conteúdo do curso de Atendimento ao Turista do canal Brasil Braços Abertos (BBA). Ex-assessor técnico da Amazonastur, ele viu a oportunidade de repassar o conhecimento adquirido a municípios que estão em processo de estruturação da atividade turística. “Aproveitava todos os horários disponíveis para acessar as duas plataformas de ensino, que são bastante simples e muito didáticas”, avalia Oliveira Júnior, que hoje busca oportunidades no mercado de trabalho do turismo.

Moradora da região turística do Vale do Contestado, em Fraiburgo (SC), a pedagoga Ana Maria Camillo lida com turistas no dia a dia no Museu Casa e Cultura Lydia Frey, um dos principais atrativos da cidade. Integrante do Conselho Municipal de Turismo local, ela foi uma das divulgadoras dos dois cursos ofertados pelo MTur. “O de atendimento é maravilhoso, acho até que deveria ser oferecido também para o pessoal do comércio, já que traz muitas dicas de como gerir um negócio. No de gestor senti um pouco mais de dificuldade, mas entendo que é para um público mais específico”, comenta Ana, que faz questão de denominar a cidade onde vive, de colonização europeia, como “terra da maçã”. Ali, a colheita e a floração da fruta são produtos que incentivaram a criação de roteiros que atraem turistas de todo o país.

Os cursos das plataformas BBA e Gestor de Turismo também tiveram avaliação positiva da psicóloga Luana Andrade dos Santos. Moradora de Salvador e assistente de projetos na Secretaria de Turismo do Estado da Bahia, a servidora pública considera “acessível e de conteúdo de fácil entendimento” o curso de Atendimento ao Turista, que é voltado para o público em geral que tenha ensino fundamental. Ela apontou um nível maior de dificuldade no “conteúdo mais avançado” do Gestor de Turismo, que como diz o nome, tem como público-alvo pessoas que trabalham na gestão de turismo nas iniciativas pública e privada.

Edição: Vanessa Sampaio

Comentários