Jornal Tribuna Ribeirão

ÁREA AZUL – Centro terá 60 vagas extras

JF PIMENTA/ARQUIVO

A Empresa de Trânsito e Transporte Urbano de Ribei­rão Preto (Transerp) vai dis­ponibilizar a partir desta ter­ça-feira, 7 de dezembro, mais 60 vagas de Área Azul na rua José Bonifácio, no trecho entre a rua São Sebastião e a Viscon­de do Rio Branco, na região conhecida como Baixada, no Centro Velho. A ampliação será válida até 7 de janeiro.

A liberação das vagas para o estacionamento rotativo ocorre após solicitação da As­sociação Comercial e Indus­trial de Ribeirão Preto (Acirp) à Transerp com o objetivo de democratizar e expandir as vagas de estacionamento du­rante as compras do final de ano na região, que envolve o Mercado Municipal de Ribei­rão Preto, o Mercadão.

A região Central conta com 95 locais credenciados como ponto de venda do cartão do estacionamento rotativo. Além dessas 60 vagas temporárias, Ribeirão Preto possui 1.928 de Área Azul. Destas, 5%, ou seja, 96 são destinadas a idosos. Atualmente, 2% são destinadas aos portadores de deficiência, o que representa 38 locais.

Do total de pontos, 99 estão no entorno do Aero­porto Estadual Doutor Leite Lopes (Jardim Jóquei Clube) e 1.829 distribuídos entre a região Central, avenida Sau­dade e avenida Dom Pedro I. São 1.462 no Centro, 165 nos Campos Elíseos e 202 no bairro Ipiranga, na Zona Norte. Atualmente o car­tão amarelo, válido por uma hora, custa R$ 1,50.

O verde, que libera a vaga por 120 minutos, é vendido por R$ 3, mas o tempo má­ximo de permanência é de três horas – R$ 4,50 no total. O motorista infrator que não respeitar as regras será autu­ado com base no Código de Trânsito Brasileiro, pagará multa de R$ 195,23 e vai per­der cinco pontos na Cartei­ra Nacional de Habilitação (CNH) – infração grave.

As motocicletas são dis­pensadas do pagamento da tarifa desde que sejam estacio­nadas nos locais estabelecidos por sinalização própria, desta forma, ficando proibidas de estacionarem entre os veícu­los. A Área Azul é cobrada de segunda a sexta-feira, das nove às 18 horas, e aos sábados, das nove às 13 horas. O horário é diferenciado no Aeroporto Leite Lopes, onde a cobrança acontece das sete às 21 horas, de segunda-feira a sábado. Nos demais dias e horários o esta­cionamento é livre.

O sistema de estaciona­mento rotativo foi criado em 1985 pelo então prefeito João Gilberto Sampaio (à época no PMDB). A Área Azul voltou em maio de 2017, quase um ano depois de ser suspensa pela juíza Lucilene Aparecida Canella de Melo, da 2ª Vara da Fazenda Pública, em junho de 2016, por causa de uma falha da administração Dárcy Vera – a prefeitura, ao tentar reajustar o valor do talão de R$ 1 para R$ 3, revogou a própria lei que regulamentava o estaciona­mento rotativo.

A Transerp chegou a anun­ciar um estudo para ampliar o sistema de estacionamen­to rotativo para a região da avenida Nove de Julho, que atravessa vários bairros da ci­dade – Centro, Higienópolis, Jardim Sumaré e Vila Seixas, por exemplo. Muita gente re­clama que leva até 20 minutos para encontrar um local para estacionar na via. Seriam cer­ca de 600 novas vagas.

O estudo abrange várias ruas adjacentes, onde há mui­tas clínicas e hospitais. Em nota enviada ao Tribuna em meados de 2017, a Transerp informou que “atualmente, realiza levantamentos técnicos e estudos na referida avenida visando implementar o esta­cionamento rotativo no local. Os estudos se encontram em andamento”, disse.

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com