© Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Caixa Econômica Fede­ral anunciou que vai anteci­par os pagamentos da terceira parcela do auxílio emergen­cial. O novo calendário tem início nesta sexta-feira, 18 de junho, com os depósitos para os nascidos em janeiro, e vai até o dia 19 de julho para os nascidos em dezembro.

Antes, os pagamentos seriam feitos até o dia 12 de agosto. De acordo com a Caixa Econômica Federal, para os beneficiários do Bolsa Família, nada muda. Eles continuam a receber o auxílio emergencial 2021 da mesma forma e nas mesmas datas do benefício regular.

Em maio, a Caixa já ha­via antecipado o pagamento da segunda parcela em cerca de duas semanas. O banco diz ainda que quem recebe o auxílio por meio da conta di­gital, poderá movimentá-los pelo aplicativo Caixa Tem e na Rede Lotérica.

O presidente da Caixa, Pe­dro Guimarães, disse ontem que o banco estuda antecipar o pagamento da quarta par­cela do auxílio emergencial federal, conforme já fez com as três primeiras parcelas. “É muito claro que antecipare­mos também o quarto ciclo, mas vamos fazer isso daqui a algumas semanas, mantendo a mesma otimização”, declara.

O atual cronograma pre­vê que o banco comece a de­positar os valores relativos à quarta parcela na conta social digital dos beneficiários nas­cidos em janeiro a partir do dia 23 de julho. E que os de­pósitos da quarta fase se es­tendam até 22 de agosto, com o pagamento para os nasci­dos em dezembro.

Já a liberação de saques e transferências está prevista para ocorrer entre os dias 13 de agosto e 10 de setembro, mas, com a antecipação da terceira fase, Guimarães dá como certa a mudança também no calen­dário do quarto ciclo. “Temos uma questão muito importan­te de acelerar os pagamentos, minimizar filas e aglomeração, mas podemos ter, também no quarto ciclo, uma antecipação”, acrescenta.

Ele destaca que a antecipa­ção das datas de depósito e de liberação dos saques e transfe­rências do terceiro ciclo, anun­ciada hoje, beneficia às pessoas nascidas em dezembro em ao menos duas semanas. “Tere­mos todos os depósitos deste terceiro ciclo ainda em junho, entre os dias 18 e 30 de junho. Ou seja, estamos antecipando em até três semanas o depósito para os nascidos em dezem­bro, que só receberiam em 21 de julho”, diz.

“E os saques, que come­çam [a ser liberados] no dia 1º de julho para os nascidos em janeiro e vão até o dia 19 de julho, para os nascidos em dezembro, nós antecipamos em até mais de três semanas”, afirma o presidente da Caixa.

O benefício também po­derá ser sacado por meio do Cartão Bolsa Família ou Car­tão Cidadão. O auxílio emer­gencial federal é pago em quatro parcelas mensais de R$ 250, em média, exceção às mulheres chefes de família monoparental.

Elas têm direito a R$ 375, e os indivíduos que moram so­zinhos recebem R$ 150. Cerca de 45,6 milhões de pessoas em todo o país devem receber o benefício federal este ano, em um investimento de aproxima­damente R$ 43 bilhões do Or­çamento da União.

Deste total, R$ 23,4 bilhões são destinados ao público já inscrito em plataformas digi­tais da Caixa Econômica Fede­ral (28.624.776 beneficiários), R$ 6,5 bilhões para integrantes do Cadastro Único (6.301.073 beneficiários) e mais R$ 12,7 bilhões para atendidos pelo Programa Bolsa Família (10.697.777 beneficiários).

O auxílio emergencial 2021 é limitado a uma pessoa por família, sendo que mu­lher chefe de família mono­parental tem direito a R$ 375. O novo auxílio será pago so­mente a famílias com renda per capita de até meio salá­rio mínimo (R$ 550) e renda mensal total de até três salá­rios mínimos (R$ 3.300).

Para o público do Bolsa Família, segue valendo a re­gra quanto ao valor mais van­tajoso a ser recebido entre o programa assistencial e o au­xílio emergencial 2021. Os in­tegrantes do Bolsa Família re­ceberão o benefício com maior parcela (R$ 375). Os cidadãos podem verificar se têm direito através do endereço auxílio. caixa.gov.br ou central 111.