JOSÉ CRUZ-AGÊNCIA BRASIL

Durante entrevista no Quartel General do Exército, o presidente eleito, Jair Bol­sonaro, afirmou que irá votar a reforma da Previdência o mais rápido possível e dentro dos primeiros seis meses de mandato. “Se fosse possível, aprovaria em 1º de fevereiro, mas temos que respeitar o ca­lendário”, ao falar dos prazos do Congresso Nacional.

Para Bolsonaro, a prioridade da reforma é a idade mínima. “Vamos começar com essa ideia, podemos mudar até lá”, afirmou. Questionado se planeja articular a reforma ou as privatizações, ele disse que “a ordem dos fatores não altera o produto”.

O presidente não respondeu diretamente perguntas sobre tri­butação e disse que o tema deve ser direcionado a Paulo Guedes (futuro ministro da Economia), “nosso posto Ipiranga”, disse.
O presidente eleito disse que antes de encaminhar o tex­to ao legislativo, vai convidar os líderes partidários para come­çar a discutir a proposta. “Não adianta apresentarmos uma boa proposta, um bom projeto, que acaba ficando na Câmara ou no Senado. Será o pior dos quadros possíveis”, afirmou.