Guariba – Bolsonaro e ministros inauguram usina de biogás

0
643
Divulgação/Raízen

Jair Bolsonaro e três ministros participaram da inauguração de fábrica de biogás da empresa Raízen, em Guariba, na Região Metropolitana de Ribeirão Preto

Presidente Jair Bolsonaro no Aeroporto Leite Lopes – Foto: Redes Sociais

O presidente Jair Bolsonaro e três ministros de Estado participaram nesta sexta-feira, 16 de outubro, da inauguração de fábrica de biogás da empresa Raízen, em Guariba, na Região Metropolitana de Ribeirão Preto. A unidade será a primeira em escala comercial no mundo a utilizar a conversão da torta de filtro e da vinhaça, subprodutos da produção de etanol e cana-de-açúcar, voltada para geração de energia elétrica.

O avião com a comitiva presidencial decolou em Brasília (DF) às 7h20 e chegou por volta das 8h20 ao Aeroporto Estadual Doutor Leite Lopes, em Ribeirão Preto, onde Bolsonaro foi recebido por apoiadores. Ele quebrou o protocolo e foi até a entrada do terminal de passageiros conversar com o público.

Estava sem máscara, acessório de proteção contra a covid-19 com uso obrigatório no estado de São Paulo. O encontro durou cinco minutos e, em seguida, o presidente seguiu de helicóptero para Guariba, a 90 quilômetros da capital regional, onde desembarcou e fez uma visita à usina antes da cerimônia.

Esta foi a terceira vez que Bolsonaro visita a região em menos de dois anos de governo. Ele esteve em Ribeirão Preto no final de abril do ano passado, onde participou da solenidade de abertura da 26ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação (Agrishow 2020). Em agosto de 2019, foi a Barretos para particpar da Festa do Peão de Boiadeiro.

Bolsonaro chegou à região nesta sexta-feira acompanhado dos ministros Ricardo Salles (Meio Ambiente), Bento Albuquerque (Minas e Energia) e Braga Netto (Casa Civil), além de representantes do Congresso Nacional, como o presidente do MDB, o deputado federal ribeirão-pretano Baleia Rossi.

Depois de vestir a camisa do XV de Novembro de Piracicaba, time que disputa a Série A2 do Campeonato Paulista patrocinado pela Raízen, Bolsonaro disse em seu discurso para um grupo de convidados que a economia está “reagindo muito bem” e que está saindo da pandemia do novo coronavírus em V – uma referência a um crescimento acentuado da economia após uma queda abrupta.

“A nossa economia tem reagido muito bem, cada vez mais acredito na palavra, no trabalho do Paulo Guedes e sua equipe, de modo que estamos saindo, sim, em V dessa crise e, se Deus quiser, em pouco tempo, voltaremos à normalidade”, disse o presidente.

O Índice de Atividade do Banco Central (IBC-Br) acumulou o quarto mês consecutivo de alta. Em agosto, o indicador avançou 1,06% em relação a julho, na série já livre de efeitos sazonais. Com o desempenho de agosto, a atividade econômica brasileira registrou expansão de 12,25% desde abril – quando foram registrados os piores resultados na pandemia.

Porém, o IBC-Br acumula baixa de 5,44% no ano até agosto. O percentual diz respeito à série sem ajustes sazonais. Pela mesma série, o IBC-Br apresenta baixa de 4,09% nos doze meses encerrados em agosto. O indicador é considerado uma “prévia” do Produto Interno Bruto (PIB). Apesar da alta, trata-se de uma desaceleração no ritmo de crescimento. Em julho, a variação foi de 3,71% e em junho, 5,33%.

A estimativa atual do mercado é de um tombo de 5,03% do PIB em 2020 e alta de 3,5% em 2021, segundo a última pesquisa Focus do Banco Central. Já o Fundo Monetário Internacional (FMI) projeta um tombo de 5,8% da economia brasileira em neste ano. Além disso, o desemprego bateu recorde no país na penúltima semana de setembro, atingindo mais de 14 milhões de pessoas.

Nos últimos cinco últimos meses, mais de 4,1 milhões de brasileiros entraram para a fila do desemprego. No início da tarde, o presiente Jair Bolsonaro e sua comitiva viajaram para Porto Real, no Rio de Janeiro. Neste sábado (17), está prevista a participação dele em evento militar na cidade.

A nova fábrica de biogás da Raízen

De acordo com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, com um potencial instalado de 21 mega-watts e capacidade de geração de 138 mil mega-watts/hora por ano, a nova fábrica é capaz de abastecer 62 mil domicílios com energia elétrica.

Segundo ele, o potencial de produção de biogás no Brasil, somente a partir da vinhaça, pode atingir em 2030 até 45 milhões de metros cúbicos por dia, o que corresponde a mais de duas vezes o volume médio de gás natural importado da Bolívia em 2019.

“O biogás e biometano, além de serem utilizados para geração de energia elétrica, podem também substituir o óleo diesel nos ônibus, caminhões e máquinas agrícolas. Ou mesmo, no caso do biometano, ser injetado na rede de gasodutos, sendo consumido como substituto do gás natural”, diz.

“Temos aí a aprovação, em breve, do novo marco do gás [em tramitação no Congresso] e não tenho dúvida que essa nova indústria também vai se associar a isso, o que vai ser importantíssimo para a reindustrialização do país”, disse Albuquerque.

Para ele a diversificação da matriz energética se traduz em segurança energética e contribui para a transição em direção à economia de baixo carbono. De acordo com o ministro, os derivados de cana-de-açúcar respondem atualmente por mais de 17% da matriz energética brasileira e para 2030 será mais de 19%.

O presidente Jair Bolsonaro destacou o trabalho da Raízen, por levar o projeto da fábrica de biogás adiante, e disse que quer estimular mais empresários do Brasil a investirem no país. “Só tenho a cumprimentá-los, a cumprimentar o senhor Ometto [Rubens Ometto, presidente do conselho de administração da Raízen], pela coragem de empreender”, disse.

“E ele sabe, cada vez mais, que hoje em dia conta com um parceiro de peso, que é o chefe do Poder Executivo e seus ministros para os seus empreendimentos”, emendou.

Comentários