Bom Prato – Restaurante do HC será na Lucas Garcez

0
131
JF PIMENTA/ ESPECIAL PARA O TRIBUNA

A prefeitura de Ribeirão Preto publicou nesta sexta-feira, 8 de novembro, no Diário Oficial do Município (DOM), decreto assinado pelo prefeito Duarte Nogueira Júnior (PSDB) de desapropriação de três áreas na ave­nida Governador Lucas Nogueira Garcez, no Parque Residencial Cidade Universitária, na Zona Oeste, para a instalação da segunda unidade do restaurante popular Bom Prato na cidade.

Quase três anos após ser anunciada pela administração municipal como uma importante conquista para os pacientes que diariamente são aten­didos no ambulatório do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto Unidade Campus, o restaurante popular Bom Prato do HC ainda não saiu do papel. Em 29 de outubro, a prefeitura anunciou, pela quarta vez, que um novo imóvel estava sendo definido para que o projeto seja viabilizado.

No dia 31, o secretário municipal de Assistência Social, Guido Desinde Filho, depôs à Comissão Especial de Estudos (CEE) da Câmara, mas não revelou o endereço da área para evitar especulação imobiliária. Nesta sexta-feira, porém, a administração decidiu anunciar, por meio de decreto, onde será construída a segunda unidade do Bom Prato na cidade, na região do Hospital das Clínicas Unidade Campus – ligado à Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HC-FMRP/SUP).

Em outubro, Duarte Nogueira apresentou o projeto básico do Bom Prato ao governo de João Doria (PSDB). Em reunião com a secretária do Desenvolvimento Social, Célia Parnes, o tucano sugeriu várias áreas que poderiam receber a obra. Na oportunidade, mostrou também o projeto básico já pronto e informou que o Estado contratará o projeto executivo para dar início às adequações do imóvel.

Somadas, as três áreas têm 1.475 metros quadrados e ficam nas proximidades do Hospital das Clínicas. Segundo o decreto de utilidade pública, a prefeitura pretende pagar R$ 515.579,04 pelos três terrenos – cada lote foi avaliado pela administração em R$ 171.859,68.

Ribeirão Preto já possui uma unidade do Bom Prato que atende na região central da cidade. A novela sobre a instalação do segundo restaurante popular começou em 2017, na gestão do ex-governador Geraldo Alck­min (PSDB).

Em outubro daquele ano, em uma solenidade no Palácio dos Bandeiran­tes, ele anunciou para o vereador Igor Oliveira (MDB) que o restaurante ficaria pronto em março de 2018. Funcionaria no imóvel da rua Capitão Pereira Lago nº 1.605, no Jardim Monte Alegre, na Zona Oeste da cidade.

Contudo, a data acabou sendo prorrogada para setembro, mas também não foi cumprida. O emedebista preside uma Comissão Especial de Estudos (CEE) na Câmara sobre o tema. Meses depois, a história mudou de novo e, em audiência na Comissão de Estudos, o secretário Guido Desinde Filho afirmou que o Bom Prato teria novo endereço, pois um empresário anônimo da cidade se dispôs a construir o prédio, equipá-lo e doá-lo ao município. A única condição era que o edifício ficasse o mais próximo possível do ambulatório do HC.

Tudo estaria resolvido não fosse a prefeitura divulgar, pouco tempo depois, que o empresário anônimo havia desistido da doação. Para viabilizar o projeto, a administração anunciou uma parceria com a USP, que – por meio da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – cederia, em comodato, uma área de 700 metros quadrados para a construção do Bom Prato do HC.

O anúncio chegou a ser feito pela professora Margaret de Castro, pre­sidente do Conselho Gestor do Campus e diretora da faculdade, no dia 18 de julho. A próxima etapa, segundo ela, seria a homologação pelos conselheiros e pela reitora da USP do termo de cessão do terreno. O comodato teria validade de 20 anos.

Pela proposta, o novo restaurante ficaria a cerca de um quilômetro de distância do ambulatório do HC Unidade Campus (HC-UC), também na avenida Governador Lucas Nogueira Garcez, atrás do estacionamento para veículos de visitantes e pacientes, próximo à Clínica Civil do HC, perto do Jardim Paiva, na Zona Oeste.

Entretanto, a prefeitura divulgou em outubro que o terreno “não atende as necessidades para a implantação do restaurante”. Disse, ainda, que a mudança não prejudicará a viabilização do projeto para o segundo semestre de 2020. Ou seja, vai atrasar de novo. Em 29 de abril, o go­vernador João Doria garantiu que a segunda unidade do Bom Prato em Ribeirão Preto seria inaugurada no primeiro semestre do ano que vem. A declaração do tucano foi feita na abertura da 26ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação (Agrishow).

Depois de inaugurado, o Bom Prato do HC deverá servir 1.400 almoços diariamente, dos quais 140 para crianças com até seis anos de idade e 1.260 para adultos, de segunda a sexta-feira, exceto aos feriados. O va­lor pago pelos usuários será de R$ 1 e as crianças até seis anos estarão isentas. Também está previsto o fornecimento de 300 cafés da manhã diários, a R$ 0,50 para os usuários. O custo total do almoço será de R$ 5,70 e do café da manhã R$ 1,96.

A diferença entre o preço pago pelo usuário e o valor total das refeições será subsidiado pela esfera pública. O Bom Prato do Centro, na rua Saldanha Marinho nº 765, serve diariamente 2.050 refeições, sendo 1.750 no almoço a R$ 1 e 300 no café da manhã, a R$ 0,50. A entidade responsável pela unidade é Associação Espírita Casas de Betânia. Desde sua inauguração, em novembro de 2005, o restaurante já atendeu mais de 4,6 milhões de pessoas. A rede de restaurantes serve diariamente mais de 100 mil refeições, entre almoço e café da manhã.

Comentários