22 C
Ribeirão Preto
7 de julho de 2022 | 13:29
Jornal Tribuna Ribeirão

Brasil é destaque em ranking indesejado

Quando pensamos em destaque em rankings mundiais, logo pensamos em coisas boas, como economia, educação, esportivos ou sociais. Mas, é claro que existem as listas negras que ninguém quer fazer parte. Infelizmente, o Brasil aparece em uma delas na área de tecnologia.
Somo o sexto no ranking dos países que mais sofrem com vazamentos de dados no mundo. Levantamento feito com dados de 2021 (janeiro a novembro), foram 24,2 milhões de perfis de brasileiros tendo informações expostas a partir de ataques ou brechas em sistemas.
Os dados são da Surfshark, empresa sediada nas Ilhas Virgens Britânicas, especialista no ramo.

O campeão de vazamentos são Estados Unidos, com 212,4 milhões de contas de cidadãos do país que foram atingidas pelos criminosos. O que significou uma alta de 22% em relação a 2020. Já o Irã ocupa o segundo lugar, em um aumento impres­sionante de 10.842% em 2021. Fechando o pódio, aparece a Ín­dia – 86,6 milhões de pessoas indianas foram comprometidas.
O levantamento ainda traz um destaque importante que mostra que os vazamentos não são apenas em órgãos oficiais, mas que os hackers estão escolhendo cada vez mais empresas que trabalham com dados sensíveis. Vale lembrar de vaza­mentos recentes, como de dados de mais de 300 mil usuários do Mercado Livre.

Os números comprovam a importância das empresas se adequarem às normativas previstas pela Lei Geral de Prote­ção de Dados (LGPD). Se as empresas não estão atentas, os hackers estão. Especialistas apontam que os hackers tentam maximizar os lucros obtidos, exigindo pagamentos para fornecer a chave para descriptografar os dados e para que as informações confidenciais não sejam divulgadas e os empre­sários não sofram as punições que a lei determina. Por esse motivo, é preciso implantar sistemas seguros e seguir todas as exigências da lei.

Vale lembrar que outros levantamentos já mostraram que o Brasil é um dos alvos prediletos dos criminosos. Em fevereiro, por exemplo, a Axur, empresa de monitoramento e reação a riscos digitais na internet, informou que 2,8 bilhões de dados sensíveis foram expostos no Brasil em 2021. Os dados estão no “Relatório de Atividade Criminosa Online no Brasil”. O relatório registra também a exposição indevida de 273 milhões de credenciais (login e senha) no mesmo perí­odo. O mês de junho sozinho foi responsável por 41,2% de todas as credenciais expostas. Do total de vazamentos no ano, 43,3 milhões foram de domínios corporativos e 227 mil, de domínios de governo.

Além disso, o Brasil segue como campeão dos vazamentos de cartões de crédito e débito com 720.643 cartões expostos, que representam sozinhos 33,2% do total de cartões expos­tos no mundo todo. Em 2021, 95,9% dos cartões detectados pela Axur estavam dentro do prazo de validade e, portanto, se acompanhados do CVV (código de segurança), estariam disponíveis para compra. Ou seja, isso mostra que qualquer pessoa pode ter prejuízo com esses ataques.
Os dados comprovam o risco que os hackers representam para qualquer um. Pequenas ou grandes empresas estão na mira destas pessoas. Se proteger, sempre, é o melhor caminho.

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
AllEscort