Brasil passa de mil mortes em um dia

0
26
AMANDA PEROBELLI/REUTERS

O Brasil bateu o recorde de mortes por covid-19 regis­tradas em um dia, com 1.179. No total, 17.971 pessoas já per­deram a vida em por causa da doença até esta terça-feira, 19 de maio. O resultado repre­senta um aumento de 7% em relação à segunda-feira (18), quando foram contabilizados 16.792 mil falecimentos. A le­talidade (número de mortes por quantidade de casos con­firmados) ficou em 6,6% e a mortalidade (número de óbi­tos pela quantidade da popula­ção) foi de 8,6%.

O balanço diário do Mi­nistério da Saúde registrou também recorde de novos ca­sos confirmados em 24 horas, com 17.408. No total, 271.628 pessoas foram infectadas. O resultado marcou um acrés­cimo de 6,8% em relação a anteontem, quando o núme­ro de pessoas infectadas estava em 254.220. Do total de casos confirmados, 146.863 (54%) estão em acompanhamento e 106.794 (39,3%) foram recu­perados. Há ainda 3.319 mor­tes em investigação.

O número marca um au­mento em relação aos últimos números para este indicador, que davam entre 2.000 e 2.300 falecimentos em investigação. São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior núme­ro de falecimentos (5.147). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (3.079), Ceará (1.856), Pernambuco (1.741) e Amazo­nas (1.491).

Além disso, foram regis­tradas mortes no Pará (1.519), Maranhão (604), Bahia (326), Espírito Santo (325), Alago­as (231), Paraíba (219), Mi­nas Gerais (167), Rio Grande do Norte (160), Rio Grande do Sul (151), Amapá (136), Paraná (129), Santa Catari­na (91), Piauí (85), Rondônia (87), Goiás (73), Acre (72), Distrito Federal (72), Sergipe (63), Roraima (61), Tocantins (38), Mato Grosso (32) e Mato Grosso do Sul (16).

Já em número de casos confirmados, o ranking tem São Paulo (65.995), Cea­rá (28.112), Rio de Janeiro (27.805), Amazonas (22.132) e Pernambuco (21.242). Entre as unidades da federação com mais pessoas infectadas estão ainda Pará (16.295), Maranhão (14.198), Bahia (11.013), Espí­rito Santo (7693) e Santa Cata­rina (5.413).

O Brasil liderou pela pri­meira vez a lista dos países em que mais mortes foram identi­ficadas em 24 horas em decor­rência da doença causada pelo novo coronavírus. Os 1.179 óbitos de ontem superaram os 933 identificados nos Estados Unidos no mesmo período, de acordo com o Centro de Con­trole de Doenças americano (CDC, na sigla em inglês).

Os Estados Unidos (90.340 óbitos) ainda lideram a lista dos países com mais mortes por covid-19, na qual o Bra­sil está em sexto lugar, com 17.971, atrás também de Reino Unido (35.341 óbitos), Itália (32.169 óbitos), França (28.022 óbitos) e Espanha (27.709 óbi­tos). Também um novo recor­de de casos de covid-19 iden­tificados nas últimas 24 horas foi batido no Brasil. O país é o terceiro com mais casos da do­ença, atrás somente da Rússia (299.941) e dos Estados Uni­dos (1.504.830).

Nos dois indicadores, é preciso considerar também a população dos países, uma vez que o Brasil é mais populoso do que nações como Reino Unido, Itália e Espanha. Glo­balmente, de acordo com a Johns Hopkins, 321 mil pes­soas já morreram por causa da covid-19, sendo que 4,87 mi­lhões já foram contaminadas pelo novo coronavírus. A taxa de letalidade está em (6,6%).

O plenário da Câmara dos Deputados concluiu nesta ter­ça-feira, 19 de maio, a análi­se do projeto que determina o uso de máscaras em locais públicos e privados enquanto durar a emergência em saúde pública provocada pela pan­demia de covid-19. A matéria segue para análise do Senado. Em um destaque aprovado, parlamentares definiram que a multa pelo descumprimento da regra será definida por Es­tados e municípios.