ALFREDO RISK

A Caixa Econômica Federal abre nesta quarta-feira, 15 de maio, em Ribeirão Preto, um mutirão de negociação de dívi­das de pessoas físicas. Durante o evento, clientes do banco estatal, com dívidas em atraso há mais de 90 dias, poderão regularizar os valores em aberto de contra­tos da área comercial, com con­dições especiais de pagamento.

As alternativas ofertadas aos clientes em atraso depen­dem da situação do contrato e tipo de operação de crédito, tais como renovação dos con­tratos para aumento de prazo, unificação de diferentes tipos de dívida, pausa no pagamento de prestação e, ainda, descon­tos para pagamento à vista. O mutirão vai até sexta-feira (17).

Para contratos habitacionais, existem ainda outras soluções, como a possibilidade de incor­poração do saldo devedor em atraso, pausa no pagamento das prestações e utilização do Fun­do de Garantia Por Tempo de Serviço (FGTS) para redução das prestações, que variam de acordo com as regras do Fundo e situação dos contratos.

Para o superintendente regional da caixa Econômi­ca Federal, Henrique Holtz Júnior, “a ação visa facilitar a regularização de dívidas de pessoas físicas que estejam em atraso e desta forma possam sair dos cadastros restritivos e voltar a ter crédito na praça”. O atendimento será das nove às 18 horas, na sede adminis­trativa do banco.

A agência fica na avenida Braz Olaia Acosta nº 1.975, Jar­dim Nova Aliança, na Zona Sul de Ribeirão Preto. Os clientes podem agendar previamente o horário de atendimento pelo telefone (16) 3602-9115. Nas demais localidades, os interes­sados podem procurar uma agência no horário habitual de funcionamento.

A Caixa Econômica Fe­deral disponibiliza aos clien­tes soluções personalizadas de renegociação de dívidas, com atendimento ágil, em um ho­rário diferenciado. Além disso, os interessados em renegociar seus contratos em atraso têm à disposição o site www.negociar­dividas.caixa.gov.br, o perfil @ CAIXA nas rdes sociais (Face­book e Twitter), o telefone 0800 726 8068 (opção 8) e as agências bancárias, que também presta­rão atendimento aos clientes.

O número de inadimplentes em Ribeirão Preto subiu 8,9% em março deste ano na compa­ração com o mesmo período de 2018, de 241.517 para 263.025, com 21.508 devedores a mais. Significa que 37,8% da popula­ção, estimada em 694.534, se­gundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), tem alguma conta em atraso, se­gundo a Serasa Experian.

Comentários