Jornal Tribuna Ribeirão

Câmara de Vereadores – Licitação para energia fotovoltaica é retomada

JF PIMENTA/ARQUIVO

A Câmara de Ribeirão Pre­to publicou nesta quinta-fei­ra, 21 de outubro, no Diário Oficial do Município (DOM), novo edital de licitação para a contratação de empresa que vai elaborar o projeto executi­vo de instalação de energia fo­tovoltaica nos dois prédios do Legislativo, o Palácio Antônio Machado Sant’Anna (princi­pal) e o Edifício Jornalista José Wilson Toni (anexo).

O custo estimado é de R$ 42.440,61. A primeira licita­ção foi considerada fracassada porque as empresas que parti­ciparam da licitação realizada pela Câmara de Vereadores não apresentaram toda a documen­tação exigida. Três empresas participaram do certame.

O projeto executivo deverá conter todos os detalhes ne­cessários para a substituição do sistema de energia nos dois prédios do Legislativo: o prin­cipal e o anexo. A previsão de investimento é de aproxima­damente R$ 1,5 milhão para implantação do sistema.

No prédio anexo, por ser novo, as placas fotovoltaicas serão instaladas sobre a co­bertura. Já no Palácio Antônio Machado Sant’Anna, por ser antigo, será realizado um es­tudo para verificar se tem ca­pacidade para suportar o peso das placas. Caso seja constata­do que não, os equipamentos serão instalados sobre os dois estacionamentos da Câmara – principal e lateral – e servirão como uma espécie de cobertu­ra para os veículos.

Atualmente, a Câmara de Ribeirão Preto gasta com ener­gia elétrica cerca de R$ 1,2 mi­lhão por ano. O investimento será quitado em cerca de 15 meses. “Estudos mostram que, em 20 anos contados a partir da implantação do sistema, o Legislativo economizará cer­ca de R$ 30 milhões”, afirma o presidente do Legislativo, Alessandro Maraca (MDB).

Um levantamento da Agên­cia Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aponta um aumento de 108,8% no número de instala­ções de energia fotovoltaica no primeiro semestre em Ribeirão Preto. De acordo com a regula­dora do setor, foram 965 novos pontos de geração de janeiro a junho, diante de 462 no mesmo período do ano passado.

Segundo empresários do se­tor, o aumento está relaciona­do a uma maior demanda por energia elétrica na pandemia, quando as famílias ficaram mais tempo em casa, além de ser um reflexo da elevação nas tarifas das concessionárias e da crise hídrica, incentivando mais pes­soas a buscar fontes alternativas.

Projeto
Projeto de lei protocolado na Câmara de Vereadores pretende obrigar a prefeitura de Ribeirão Preto a instalar, em futuras edi­ficações da administração direta (secretárias) e também da indi­reta (autarquias, fundações, ins­titutos), sistema da captação de energia solar, ou fotovoltaica.

Segundo a autora Judetti Zilli (PT, Coletivo Popular), a proposta quer criar uma pla­taforma para implantação de fonte de energia renovável no município. O sistema fotovol­taico baseia-se na utilização de painéis que captam a luz do Sol e geram energia elétrica.

Deixe o seu comentário:

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com