Casos de dengue chegam a 14.189

0
25
DIVULGAÇÃO CCS

Ribeirão Preto registrou 14.189 casos confirmados de dengue em 2019. O número é 5.135,79% maior que o regis­trado no mesmo período de 2018, quando ocorreram 271 registros de dengue. No Bo­letim Epidemiológico divul­gado nesta segunda-feira, 6 de dezembro, pelo Departa­mento de Vigilância em Saú­de e Planejamento, órgão da Secretaria Municipal da Saú­de, mostra que em dezembro de 2019 foram confirmados 80 casos da doença na ci­dade. A comparação com o mesmo período de 2018, quando foram registrados 38 casos da doença, aponta au­mento de 52,5%.

Os mutirões de limpeza, empreendidos semanalmente pela cidade ao longo do ano passado, recolheram mais de 50 toneladas de entulhos que acumulam água parada, po­tenciais criadouros do mos­quito Aedes aegypti.

O secretário da Saúde de Ribeirão Preto, Sandro Scar­pelini, afirma que o trabalho de combate e prevenção à doença na cidade está sendo feito sem trégua, além dos arrastões de limpeza que irão continuar. Segundo a pasta, são ações diárias, com equi­pes de agentes de combate a endemias nas ruas em cam­panhas de conscientização, treinamentos de equipes e nebulização frequente. A secretaria diz que o núme­ro confirmado está dentro dos parâmetros aceitáveis, se comparado às demais cida­des do Estado.

“Oitenta por cento dos ca­sos estão nas casas das pesso­as e a conscientização da po­pulação é fundamental. Cada morador deve cuidar do seu quintal, eliminando focos de água parada para que o mosquito não se desenvolva. Portanto, além das nossas atividades, precisamos muito da participação da população limpando sua própria casa”, alerta o chefe da pasta.

Em relação à chikun­gunya, nenhum caso de do­ença foi registrado no últi­mo mês de dezembro, assim como ocorreu no mesmo pe­ríodo de 2018. Em dezembro de 2019, foram notificados e investigados três casos de zika vírus em Ribeirão Pre­to, mas nenhum confirmado. Casos de microcefalia ou ou­tras alterações neurológicas possivelmente relacionadas à infecção pelo zika vírus tam­bém não foram registrados.

De acordo com o Boletim Epidemiológico, não houve registro de febre amarela em dezembro de 2019 na cidade. O último caso confirmado ocorreu em 2016.

Três pessoas morreram em 2019
Em 2019, foram registra­dos três mortes em Ribeirão Preto por causa da dengue. Os pacientes são um homem de 73 anos, hospitalizado du­rante 16 dias com diagnós­tico de dengue confirmado, portador de doenças associa­das, que evoluiu com pneu­monia e faleceu no dia 22 de abril, uma mulher de 44 anos, também portadora de doenças associadas, e outra mulher de 53, sem comorbi­dades, que faleceu por causa da doença em julho.