CBF muda protocolo de segurança e amplia testagem nas competições nacionais

0
23
Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Um dia depois do polêmico adiamento do jogo entre Goiás e São Paulo, pelo Brasileirão, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou ajustes em seu protocolo de segurança para a retomada das competições. A entidade ampliou a testagem para o novo coronavírus e confirmou que os clubes poderão realizar os exames em laboratórios locais, e não somente com o Hospital Albert Einstein. A principal alteração no proto­colo é a ampliação dos testes para todos os jogadores inscri­tos nos campeonatos. Antes, eram testados apenas os atletas relacionados para cada partida. A testagem deve acontecer a cada rodada, com 72 horas de antecedência. A mudança começa para os jogos do dia 14, na sexta-feira. Como havia antecipado Walter Feldman, secretário-geral da CBF, em entrevista ao SporTV no domingo, a entidade vai permitir que os times utilizem labora­tórios locais para realizarem seus exames. Antes do início do Brasileirão, a CBF havia orien­tado para que todos os clubes fizessem seus testes no Hospital Albert Einstein. “Para garantir a logística e a agi­lidade deste procedimento, os clubes poderão optar entre se­guir utilizando o Hospital Albert Einstein ou, se preferirem, optar pela contratação de laboratórios locais, desde que portadores do selo de acreditação laboratorial, outorgado pelas entidades de saúde competentes, e obede­cendo aos padrões de teste molecular especificados pelos protocolos”, disse a entidade, em comunicado. A entidade afirmou que vai seguir bancando todos os exames, mesmo aqueles feitos com outros laboratórios. “A CBF reembolsará o valor dos testes aos clubes que optarem pelo laboratório local, tendo como referência o valor estabelecido no contrato celebrado entre a entidade e o Einstein.” Outra alteração é quanto ao pra­zo para a testagem: “os resulta­dos deverão ser enviados à CBF até 24h antes da partida pelo clube mandante e até 12h antes da viagem pelo clube visitante, o que permitirá que qualquer equi­pe proceda a troca de eventuais jogadores com teste positivo”. No mesmo comunicado, a enti­dade pede aos clubes que sigam com rigidez “o cumprimento do Guia Médico para retorno das atividades do futebol brasileiro e da Diretriz Operacional de cada competição, mantendo estrito controle de testagem e avalia­ção médica permanente”.

Comentários