SHANNON STAPLETON/REUTERS
João Camargo 
Moradores de Ribeirão Preto agora podem realizar testes de diagnósticos para a covid-19 em clínicas parti­culares no município. Uma delas é a Partmed, localizada na Rua Garibaldi, 1.060, no Centro, que está realizando dois tipos de exames: um por PCR e outro teste rápido para obtenção de resultados para infecção do novo coronavírus (covid-19).
A diretora técnica do la­boratório OneLife Diagnósti­cos – que executa os exames de análises clínicas para a Partmed –, Elida Serregatti, explicou como estes testes são realizados e qual a funciona­lidade de cada um deles.
“O teste por PCR é feito na secreção de nasofaringe e orofaringe do paciente, onde detectamos a presença do RNA do vírus. Esse caso é possível para pacientes que estão sintomáticos e até o 12º dia de sintomas – uma vez que passado esse período não é mais possível encontrar o vírus”, disse a diretora.
Elida Serre­gatti ressalta que o teste por PCR, ao contrário do teste rápido, só pode ser realizado em pacientes graves e com pedido médico

No entanto, Elida ressal­tou que o teste por PCR só é realizado em pacientes gra­ves, com sintomas e, obriga­toriamente, com pedido mé­dico. Porém, o outro exame, o teste rápido, é eletivo, ou seja, o paciente pode chegar no laboratório sem pedido médico e realizá-lo.

Em relação a esse teste rápido – feito no sangue – a diretora informou ser pos­sível detectar dois tipos de anticorpos: IGG (marcador de memória e anticorpo de defesa) e IGM (marcador de fase aguda, que marca que a pessoa teve contato com o ví­rus e desenvolveu a doença).
“Nesse teste rápido, nós só conseguimos detectar se o paciente teve contato com o vírus há, pelo menos, sete dias, pois, antes disso, não temos a formação de anticor­pos”, ressaltou Elida.
Anvisa
De acordo com a Agên­cia Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), respon­sável pela regularização dos testes e exames para a co­vid-19, até o momento, ela possui 33 testes aprovados no Brasil (entre testes rápi­dos e do tipo PCR). Outros 49 processos já foram anali­sados pela Anvisa e aguar­dam complementação de informações por parte das empresas.
Diante da gama de ca­racterísticas distintas que os produtos possuem, a Anvisa ressalta que cada um possuí suas limitações indicadas nas instruções de uso de cada um deles.
Em contato com o Tribu­na, a agência informou que a lista de todos os produtos aprovados para diagnóstico de covid-19, suas metodolo­gias, alvos e instruções de uso estão disponíveis no portal da Anvisa.
“Os testes aprovados pela Anvisa podem ser co­mercializados e utilizados no Brasil, tanto no setor público, como no setor pri­vado. Esse é um serviço que laboratórios privados po­dem oferecer, assim como outras análises que já são feitas por laboratórios pri­vados”, concluiu em nota.
Supera Parque inicia testagem do coronavírus, desafogando sistema de saúde 
O Supera Parque de Inovação e Tecnologia iniciou, na última sexta-feira (17), a testagem do coronavírus em Ribeirão Preto, com amostras colhidas e encaminhas pela prefeitura. A iniciativa Supera Ação é sem fins lucrativos e pretende realizar 5 mil testes na primeira fase, chegando a 30 mil testes na fase final.
Caso os números se confirmem, Ribeirão Preto se tornará uma das cidade que mais realizou testes de covid-19 em todo o mundo proporcional à sua população. Hoje, a Alemanha é o país que faz mais testa­gens no mundo, realizando cerca de 15.730 testes por milhão de pessoa. O Brasil, entretanto, ainda tem uma taxa pequena, com cerca de 296 testes por milhão de habitantes. Se Ribeirão Preto confirmar os 30 mil testes, apresentará uma das maiores taxa de testagem proporcional do mundo, mais de 42.000 testes por milhão de pessoas.