O Clube do Livro vai discutir neste sábado, 23 de março, a obra “Perto do coração selvagem”, da escritora Clarice Lispector (1920- 1977), em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. O ro­mance, publicado em 1943, relata a vida de Joana desde a infância até a idade adulta, através de uma fusão entre o presente e o passado. Vários fatos passam pela narrativa, mas o que fica em primeiro plano é a busca constante de uma revela­ção da personagem principal.

Inquieta, ela analisa, instante por instante e entrega-se àquilo que não compreende. Segundo a curadora do Clube do Livro, a bibliotecária Gabriela Pedrão, “Perto do coração selvagem” é um livro introspectivo, de caráter exis­tencial. “Ele foi um ponto impor­tante da literatura brasileira, prin­cipalmente por ter sido escrito por uma mulher. Foi premiado e é um texto muito sensível, que mistura fantasia e realidade”.

A curadora explica que a esco­lha por Clarice Lispector foi uma solicitação do grupo para estar entre as leituras de 2019. “Escolhi esta obra para conhecermos o pri­meiro livro desta escritora e jorna­lista ucraniana naturalizada brasi­leira”. Para Gabriela Pedrão, todos devem ler esse livro. “É uma obra importante da literatura brasileira e de uma autora que marcou épo­ca”, acrescenta.

O bate-papo será das 16 horas às 18 horas, na sede da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, localizada na rua Professor Mariano Siqueira nº 81, no bairro Jardim América, Zona Sul. A entrada é gratuita e qualquer interessado em litera­tura ou no texto do autor pode participar. Basta fazer a inscrição por email ([email protected]­caodolivroeleitura.com.br) ou pelo telefone (16) 3911-1050.

Neste ano, o grupo continua com o mesmo formato dos anos anteriores, porém com todos os doze livros já escolhidos para 2019 e divulgados no início do ano. A curadora explica que a lista é uma junção de sugestões do grupo e, entre os requisitos de escolha, es­tavam obras de ficção e romance – todas de fácil acesso e que não estejam esgotadas. “Quanto mais autores e culturas, mais rica será nossa discussão e nossa bagagem”, afirma Gabriela Pedrão.

A divulgação antecipada do calendário anual já com as obras pré-selecionadas tem o objetivo de organizar os encontros e dar oportunidade para os leitores colocarem a leitura em dia. En­tre os requisitos de escolha, o grupo definiu que as obras se­jam de ficção e romance e que sejam de fácil acesso. Um pon­to importante é que a obra não pode estar esgotada, tem que ser encontradas em livrarias, sebos, bibliotecas e em formato digital.

Além disso, os livros não de­vem ser muito extensos, para que o grupo possa ler com tranquili­dade no intervalo de um mês. A lista também é diversa variando temas e discussões mês a mês. A curadora avalia que essa diversi­dade de autores e culturas é im­portante para os leitores saírem da sua zona de conforto. O Clube do Livro faz parte do Plano Anual da Fundação e conta com incentivo à cultura por meio do Programa de Ação Cultural (ProAC).

Comentários