O Faixa Branca – Clube do Carro Antigo de Ribeirão Preto completa nesta quarta-feira, 16 de junho, 32 anos de fundação, história e atuação em causas so­ciais. “É com uma alegria imen­sa que comemoramos mais um ano da fundação do Clube Faixa Branca, um dos mais antigos do País, consolidado e cheio de memórias”, destaca o presidente Eduardo Penteado Crósta.

Com cerca de 250 associa­dos, a história do Faixa Branca é motivo de muita alegria e or­gulho a todos esses entusiastas antigomobilistas. “Em razão da pandemia não faremos um evento com exposição de ve­ículos antigos para marcar os 32 anos do clube. É o que gos­tamos de fazer, mas teremos que esperar mais um pouco até que seja seguro”, diz Crósta.

O clube possui uma sede própria onde acontecem, fora da pandemia, as reuniões dos associados e abriga o Museu do Carro Antigo com cen­tenas de troféus e diversos outros itens relacionados ao automobili – Clube do Car­ro Antigo de Ribeirão Preto, como exposições, desfiles, comemorações sociais, além das reuniões onde o assun­to principal sempre é carro, moto, caminhão, ônibus, ou seja, qualquer veículo antigo.

História do Clube
A história do Faixa Branca Clube do Carro Antigo de Ri­beirão Preto teve início em ju­nho de 1982. Em comemoração ao 126º aniversário de fundação de Ribeirão Preto, aconteceu a primeira exposição de Carros Antigos da cidade.

O evento foi no Parque Permanente de Exposições no período de 25 a 27 de junho de 1982 e reuniu cerca de 60 veí­culos antigos do município e da região, despertando o interesse de grande público. A exposição foi um sucesso e atraiu outros adeptos do antigomobilismo e novos encontros aconteceram com a finalidade de difundir o movimento regionalmente.

Diante do crescimento do movimento envolvendo apaixo­nados por motos e carros anti­gos, a fundação do Clube acon­teceu em 16 de junho de 1989 e a primeira diretoria oficial foi elei­ta em 16 de dezembro de 1998. O Faixa Branca é credenciado pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e pela Federação Brasileira de Veículos Antigos (FBVA) para vistoriar e emitir o Certificado de Origina­lidade.