FL PITON/CCS

A Companhia de Desenvol­vimento Econômico de Ribei­rão Preto (Coderp) demitiu 16 funcionários celetistas da equipe do Serviço de Atendimento ao Munícipe (SAM), que atende pelo telefone 156. Eles foram dis­pensados porque a o sistema de teleatendimento foi terceirizado para a Access Cobrança Contact Center e Instituto de Pesquisa Ltda-ME, da cidade catarinense de Joinville.

A prefeitura de Ribeirão Pre­to rompeu o contrato de pres­tação de serviços que mantinha com a Coderp para administra­ção e gerenciamento do SAM, que decidiu exonerar a equipe por não ter onde realocar os funcionários que recebem, em média, salário de R$ 2,5 mil mensais, um custo de aproxima­damente R$ 40 mil por mês.

Apesar dos funcionários terem sido aprovados em concurso público, a demis­são, segundo especialistas, é legal, pois a Coderp é uma empresa de economia mis­ta. Pelos serviços prestados, a empresa contratada via li­citação receberá R$ 21,6 mil mensais, R$ 18,4 mil a me­nos, economia de 46%.

Para vencer a licitação, a Access ofereceu o valor glo­bal de R$ 259,89 mil, ou seja, 40,3% inferior ao estimado pela prefeitura no edital, de R$ 435.653,88, desconto de R$ 175.763,88. De acordo com a administração munici­pal, a empresa contratada re­alizará o serviço de teleaten­dimento ao munícipe com o objetivo de economizar e dar agilidade aos serviços presta­dos à população.

O SAM funciona de se­gunda a sexta-feira, das sete às 19 horas, pelo telefone 156 ou pessoalmente, na rua Cerquei­ra César nº 371, no Centro, de segunda a sexta-feira, das nove às 16 horas. O contato também pode ser feito pela internet, por meio do “Fala Cidadão”, disponível no site da prefeitura e aplicativo para celular (siste­mas Android e iOS).

O contrato comn a Accsses será pelo período de doze meses e a vencedora deverá realizar os serviços de teleatendimento no sistema doze por cinco, ou seja, doze horas por dia, cinco dias por semana, operando os servi­ços exclusivamente para a pre­feitura de Ribeirão Preto. Serão feitas duas escalas de trabalho: cinco postos das sete às 13 horas e mais cinco das 13 às 19 horas.

Em nota a prefeitura afir­mou ao Tribuna que a contra­tação tem o objetivo de gerar economia e agilidade nos servi­ços prestados à população. Os 16 operadores que trabalhavam como “atendentes 156 no setor foram contratados por meio de processo seletivo – são celetistas, contrato de trabalho regido pela Consolidação das Leis do Traba­lho (CLT), portanto, não estatu­tário –, pela Coderp”, diz o texto. Segundo o governo, a terceiriza­ção vai gerar uma economia de mais de 91,36 % à companhia.

Treinamento
O treinamento “Aplicabilida­de e gerenciamento dos dados pelo Serviço de Atendimento ao Munícipe (SAM) na prestação do serviço público”, oferecido aos servidores de Ribeirão Preto pela Secretaria da Administra­ção em parceria com a Coderp, foi encerrado em 9 de agos­to, na Fundação de Formação Tecnológica de Ribeirão Preto (Fortec). Foram formadas sete turmas desde o início do treina­mento, totalizando a participa­ção de 142 servidores.

Daerp
Em janeiro, o Departamento de Água e Esgotos de Ribeirão Preto (Daerp) terceirizou o ser­viço via telefone 115, o Sistema de Atendimento ao Consu­midor (SAC) da autarquia. A vencedora foi a Imperatriz Tele Serviços Ltda. EPP, de Santa Ca­tarina, que apresentou proposta de R$ 1.009.992,00, valor 50,2% menor do que o proposto no edi­tal, que era de R$ 2.028.334,67 – desconto de R$ 1.018.342,67.

A empresa assumiu em feve­reiro. O contrato tem duração de um ano (doze meses) e uma das exigências era que a vencedora do certame tivesse capacidade mínima de atendimento de 18 mil ligações por mês, mais do que o dobro do que era realizado. A licitação também fez com que o atendimento, que era feito das sete às 19 horas, passasse a ser até as 21 horas, com ampliação em duas horas. Outra exigência é que a vencedora do certame tenha capacidade mínima de atendimento de 18 mil ligações por mês, mais do que o dobro do que era realizado anteriormente.

Pelo sistema 115, os usuá­rios do Daerp podem solicitar reparos em vazamentos de água e esgoto, reparo de vazamento em cavaletes, verificação de fal­tas eventuais de água e informa­ções sobre leitura e vencimento da conta. O novo modelo tam­bém implantou a Unidade de Resposta Audível (URA), que é eletrônico e direciona o atendi­mento, garantindo maior facili­dade para o usuário.

Os usuários também po­dem acessar os serviços pelo Fala Cidadão, pelo portal ofi­cial da prefeitura de Ribeirão Preto e do Daerp e pelo aplica­tivo RiberOn. Pelo site ou pelo aplicativo o usuário pode tam­bém inserir imagens – fotos e vídeos – do problema encon­trado, assim como é notificado sobre as medidas adotadas até o encerramento do reparo. O departamento tem 204 mil li­gações de água e outras 203 mil de esgoto na cidade.

Comentários