Com contratos perto do fim, Santo André teme não ter time para finalizar Paulista

0
19
MARCO GALVÃO / FOTOARENA

Dono da melhor campanha do Paulistão, o Santo André cogita não voltar a disputar a compe­tição. Não que o líder da tabela não queira. As circunstâncias, porém, podem fazer com que o clube do ABC Paulista fique sem time para terminar o Es­tadual deste ano. O Paulistão, assim como todos os Estaduais, está paralisado por causa da pan­demia do novo coronavírus.

O maior problema do clube é o tempo de contrato dos jogado­res. A maioria será encerrada já em abril, mês que deveria termi­nar o Paulistão.

“Pode acontecer de não ter­mos equipe para disputar o Pau­listão. Se a disputa demorar para retornar e retornar em dois, três, quatro meses, fica inviável a par­ticipação com esse elenco ou com um grupo competitivo para brigar pelo título. Nós temos força para brigar pelo título, sim, com o elen­co que tem hoje. Qualquer coisa diferente disso pode tornar invi­ável a nossa participação compe­titiva bem como de várias outras equipes”, revelou Edgard Monte­mor, diretor executivo de futebol.

O dirigente disse que ainda aguarda uma posição da Fede­ração Paulista de Futebol sobre a situação incomum. “O Santo André ainda aguarda uma posi­ção oficial da FPF em relação ao retorno ou não da competição. E isso não acontece só conosco, mas os clubes pequenos que não têm calendário, com certeza. Se essa competição demorar para vol­tar, os contratos vão terminar. A maioria, 90% dos atletas do Santo André, tem o contrato terminan­do em abril. Desde o 7 de abril, que tem dez que terminam, até o final de abril a gente vai ficando com quatro ou cinco jogadores apenas”, alertou o dirigente.

O Santo André lidera o Gru­po B e a classificação geral, com 19 pontos. São seis vitórias, um empate e três derrotas. Na volta do Estadual – ainda sem data para acontecer -, o time do ABC Paulis­ta visitará o Santos na Vila Belmiro pela 11ª e penúltima rodada.

“A volta do Paulistão seria o ideal, seria bom que a competição fosse finalizada dentro de cam­po. Mas tem um prazo para isso. A gente não pode falar em voltar o Paulistão em junho, em julho, agosto. Fica inviável. O clube gos­taria que voltasse desde que a gente consiga passar por esse momento difícil que se encontra em relação à saúde das pessoas, isso é o mais importante. Não temos condições de participar de um campeonato que demore muito a voltar”, fina­lizou Edgard Montemor.