Dr. Adão F. de Freitas *
[email protected]

Um dos princípios básicos para qualquer pessoa cuidar bem de sua saúde é tentar o máximo possível conhecer-se a si mesmo. E isso é perfeitamente possível se a pessoa voltar-se para o seu interior através do diálogo consigo mesmo fazendo perguntas a si próprio e, óbvio respondendo você mesmo às suas indagações íntimas. Através desse auto-diálogo a pessoa passa a si conhecer melhor e conhecendo-se melhor a  pessoa passa conhecer melhor os seus familiares, as pessoas em geral e o mundo. 

Quando a pessoa se conhece melhor ela passa a entender as suas reais necessidades do seu corpo e, assim consegue identificar através de sinais que o próprio organismo emite quando algo não está bem. Além disso, a pessoa para cuidar bem da saúde ela precisa se auto-analisar e constatar se está satisfeita com o seu corpo principalmente em relação ao peso, apetite, ao formato da pele e nas relações pessoais e familiares entre outras características. Também a pessoa precisa voltar-se para sua vida espiritual e constatar se está ou não satisfeita com a sua vida afetiva e se as relações interpessoais estão a contento. 

De posse de todas essas informações a pessoa tem condição de estar munida de um potencial de informações capaz de, a qualquer momento, se surgir algum transtorno que venha trazer algum distúrbio capaz de comprometer a sua saúde tanto do ponto de vista físico como emocional ou mental.

E vamos continuar formatando nosso material científico, pedagógico e cultural sob a forma de perguntas e respostas para ajudar os nossos leitores a uma melhor compreensão da temática. Continuamos respondendo aos nossos leitores e, sempre que possível, tirando as suas dúvidas. 

01. Nessa época conturbada que estamos vivendo devido a essa pandemia acho muito difícil cuidar bem da saúde. Que medidas o Senhor recomenda para eu cuidar bem da minha saúde?
Realmente o nosso leitor está certo. Essa pandemia alterou profundamente o modo de viver das pessoas. Eu recomendo uma série de medidas que você deve colocar em prática imediatamente. Na sexta-feira passada aqui mesmo nesse espaço demos início comentando essas medidas e hoje vamos continuar aumentando uma delas, que eu, particularmente considero da maior relevância para a pessoa seguir e uma vez seguindo, os resultados são comprovadamente excelentes. Trata-se da alimentação.

A medicina mais antiga do mundo é a chinesa e ela estabelece um postulado de grande significação: “Me diz o que você come e te digo quem você é”, isto quer dizer que a alimentação é fundamental para a pessoa ter uma vida saudável evitando assim ao máximo o aparecimento de doenças que podem em si levar ao sofrimento e também encurtando o período de vida da pessoa podendo levar ao óbito prematuramente. 

A alimentação visa fornecer todos os ingredientes necessários ao funcionamento normal do corpo humano, como as vitaminas, os sais minerais bem como a energia que o organismo necessita para fazer o corpo funcionar direito.  Assim, para cuidar bem da saúde, o primeiro cuidado é com a alimentação que precisa ser balanceada o que quer dizer que todos os ingredientes devem vir na proporção certa. 

Tem sido recomendado nos dias atuais que as frutas, as verduras e os legumes devem entrar com 50% de tudo que uma pessoa come. Depois, as proteínas existentes nas carnes vermelhas e brancas (peixe e frango)  também devem fazer parte da dieta, além dos que nós chamamos de carboidratos, que são o arroz, o feijão e os derivados do trigo que são asa massas. Todos esses componentes em conjunto constituem nossa alimentação que nós chamamos de balanceada.

É recomendada ainda que uma alimentação correta deva constar de quatro refeições diárias: café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar. Esta é a alimentação de uma pessoa podemos dizer assim, normal e que é capaz de atender às necessidades do organismo como um todo esteja ele em fase de crescimento, adulto, que esteja trabalhando, ou já aposentado.

É claro que existem diversas adaptações a essas recomendações como é o caso de crianças pequenas, pessoas portadoras de diferentes tipos de doenças, acamados e outras situações especiais. (Continua na próxima semana).

Médico clínico geral e cardiologista, mestre e doutor em Medicina pela 
FMRP-USP