Consumo de água – Daerp encontra fraude em churrascaria

0
126

O setor de fiscalização do De­partamento de Água e Esgotos de Ribeirão Preto (Daerp) encontrou um “super ímã” no hidrômetro de uma churrascaria na Zona Sul da cidade. A empresa foi autuada por fraude e multada em R$ 3.979,50. O fiscal vinha acompanhando as alterações muito altas de consumo do estabelecimento, que tinha caí­do de 600 metros cúbicos por mês para cerca de 200 m³ mensais.

Na manhã de quarta-feira, 12 de junho, o fiscal passou no­vamente pela churrascaria e con­seguiu encontrar o “super ímã” – como são conhecidos os imãs de neodímio –, colocado sobre o hidrômetro, o que trava todo o sistema e impede a marcação do consumo. Além da multa de R$ 3.979,50, o estabelecimento também foi notificado para mu­dar o cavalete e instalar o novo padrão, uma vez que o instalado no local era antigo.

O Daerp também fará o le­vantamento da média de consu­mo da empresa de até 60 meses (cinco anos) para verificar os valores pagos e o consumo real e cobrar a diferença. Para o diretor Comercial e Financeiro do Daerp, Marcus Vinicius Berzoti, a autu­ação da churrascaria é reflexo do trabalho que vem sendo realizado pela autarquia de combate às frau­des desde o início do ano.

“Nós estamos intensificando a fiscalização e buscando estas frau­des que prejudicam o Daerp e o consumidor que mantém seu hidrômetro em ordem e paga suas contas corretamente”, afir­ma Berzoti. Antes da churrasca­ria na Zona Sul, em 31 de maio, a fiscalização do Daerp flagrou uma ligação clandestina de água em um lava-rápido na Zona Oeste da cidade.

Neste ano, o Daerp já autuou vários tipos de estabelecimentos comerciais por furto de água – res­taurantes e churrascarias e postos de combustíveis, por exemplo. O departamento vem intensifican­do a fiscalização junto a grandes usuários e empresas desde o início deste ano, com o objetivo de com­bater as fraudes. Desde janeiro, já realizou mais de 150 autuações por irregularidades – quase uma por dia. O número maior de in­flações está relacionado a ligações clandestinas, 43 “gatos”, um a cada 75 horas, cerca de 28,6% do total.

Em 2018, o número de au­tos emitidos pelo setor de fisca­lização teve um acréscimo de 21,46%, ou 228 a mais – foram realizadas 1.290 autuações, con­tra 1.062 em 2017, envolvendo todo tipo de fraude em ligações de água na cidade, como os “gatos” (clandestina), fraude no hidrô­metro e fornecimento irregular de água para terceiros. No ano passado, foram flagrados 209 “gatos” – média de 17 por mês.

A autarquia tem, atualmente, 199.700 ligações de água. Os esta­belecimentos foram autuados em 150 Unidades Fiscais do Estado de São Paulo (Ufesps, cada uma vale R$ 26,53 neste ano, o equivalente a R$ 3.979,50) e também terão de pagar a diferença de consumo dos últimos 60 meses. A popula­ção pode colaborar denunciando através do telefone 115, sempre que desconfiar de alguma irregu­laridade. O Daerp também ini­ciou um trabalho de fiscalização nos residenciais com o objetivo de impedir que sejam feitas ligações clandestinas, principalmente du­rante a construção dos imóveis.

Comentários