O Coral São Francisco, sob a regência de Gabriel Locher, participou de uma homena­gem ao centenário de nasci­mento de Zé Keti (1921-1999), músico e compositor carioca, que é uma das principais refe­rências do samba. A apresenta­ção virtual, realizada em con­junto com o Coral Aquarela, contou com a participação de 36 cantores que interpretaram “A Voz do Morro” e foi dispo­nibilizada no YouTube.

De acordo com Gabriel Locher, responsável pelo ar­ranjo, regência, produção e edição da apresentação vir­tual, a proposta foi unir a homenagem e oferecer uma música animada diante do cenário vivido pela socieda­de. “Em 2021, o Zé Keti com­pletaria 100 anos e a escolha da canção foi por ser um samba narrado pelo próprio samba. Uma música animada para momentos tão difíceis como o que estamos viven­do”, comenta Locher.

Diante da necessidade de restrições sanitárias e distan­ciamento social em razão da pandemia da covid-19, os en­saios do Coral São Francisco estão ocorrendo em sistema remoto, permitindo uma di­nâmica para a gravação das apresentações virtuais.

“Com a pandemia, tive que adaptar o sistema de ensaios para o modelo remoto. É bem diferente do presencial, mas a dinâmica se parece em muitos aspectos. Lemos o arranjo do início ao fim, voz por voz, para que todos tenham familiarida­de com as linhas melódicas e contrapontos”, diz.

“Finalizado o processo de leitura, começam as gra­vações. Os coralistas gravam a voz sincronizada com o restante do grupo, é feita a edição e o vídeo vai para o ar. Entendemos cada visua­lização e curtida como um aplauso remoto, fazendo nos­so trabalho, tão desafiador neste momento, ser cada vez mais gratificante”, ressalta Locher.

Para o regente do Coral São Francisco, o resultado repre­senta um alento para os parti­cipantes e para o público que tem acesso às apresentações virtuais. “O Coral é um mo­mento de alento para todos, mais ainda para os profissio­nais da saúde, que trabalham incansavelmente desde o início da pandemia”, explica.

“A música traz conforto tanto para quem faz quan­to para quem ouve e, apesar da responsabilidade musi­cal, o processo todo é bem relaxante. É o momento em que, como disse em minha composição ‘Distanciamento Coral’, a nossa força vem da nossa voz”, diz Locher.

A médica infectologista Sil­via Fonseca, Diretora Nacional de Infectologia do Sistema Ha­pvida, que administra o Grupo São Francisco, participa do co­ral desde sua criação em 2013 e afirma que as apresentações vir­tuais são uma forma de produzir diante das restrições para ensaio devido à pandemia da covid-19.

“O coral está com restrição de ensaios agora, mas durante a pandemia fizemos três apresen­tações online com uma música sobre pandemia, a apresentação de Natal e essa sobre o centená­rio do Zé Keti”, comenta Silvia. Os interessados podem confe­rir a apresentação do Coral São Francisco em homenagem ao compositor Zé Keti acessando o link: https://www.youtube.com/watch?app=desktop&v=bPq­qNNwxpaI.