Coreografia fala sobre ‘escolhas’ após o HIV

0
17

Ribeirão Preto recebe nes­ta sexta-feira, 16 de agosto, às 20h30, o espetáculo de dança contemporânea “Da razão do vermelho”, com Rafael Bola­cha, Cíntia Pimentel e Felipe Lwe, três bailarinos/intérpre­tes que encaram o desafio de transformar palavras em mo­vimentos. A coreografia é ba­seada no livro “Uma vida posi­tiva”, de Rafael Bolacha. A obra trata das escolhas de vida feitas a partir do diagnóstico do HIV.

O projeto foi criado em de­zembro de 2010, um mês após Rafael Bolacha descobrir viver como vírus HIV. Inicialmen­te, o ator, produtor e apresen­tador, decidiu relatar em um blog a sua realidade, discutir a aceitação de limites na condi­ção de doente crônico. A ideia era comunicar, compreender a sua realidade e ajudar outras pessoas. O projeto se transfor­mou em livro em 2012, intitu­lado “Uma vida positiva”.

Em 2014, veio o desafio de transformar os textos do livro em vozes e movimentos com o espetáculo de dança contem­porânea “Da razão do verme­lho”. Colocar o corpo em cena para falar sobre anseios, cica­trizes, a aceitação de limites, a visão do outro e da sociedade com todas a suas regras. Adap­tar-se, expor-se ou esconder­-se, questiona o espetáculo.

Questionamentos e debates que não terminam ao final da apresentação. Após o espetáculo o ator e escritor Rafael Bolacha irá participar de um bate-papo com o público. A conversa irá abordar os acontecimentos atuais em torno do contexto humano e social ligados ao HIV/Aids. Bus­ca aproximar essa realidade do ouvinte, informar e fazer pensar sobre como a escrita pode ser uma válvula de escape, as medi­cações e seus efeitos, o estágio de aceitação, família e relações pes­soais, entre outros temas.

A apresentação será às 20h30 desta sexta-feira (16), no Galpão de Eventos do Sesc, que para este evento terá capa­cidade para 80 pessoas. Fica na unidade da rua Tibiriça nº 50, na região central de Ribeirão Preto – entre a avenida Dou­tor Francisco Junqueira e a rua Visconde do Rio Branco. Mais informações pelo telefone (16) 3977-4477. O espetáculo não é recomendado para menores de 16 anos e não será permiti­da a entrada após o início.

Os ingressos estão à venda online e no Sesc. Custam R$ 17 (inteira), R$ 8,50 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, portador de necessidades es­peciais, estudante e servidor da escola pública com compro­vante) e R$ 5 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciados no Sesc e dependentes – credencial plena). Estão à venda online (www.sescsp.org.br) e no Sesc Ribeirão Preto.

Comentários