Jornal Tribuna Ribeirão

Covid: mortes recuam 64,3%

ALFREDO RISK

Ribeirão Preto registrou mais três mortes por co­vid-19, segundo o Boletim Epidemiológico da Secreta­ria Municipal da Saúde. A cidade ultrapassou a barreira de 2.900 vítimas, mas com o avanço da vacinação, que freou a propagação da doen­ça, não deve chegar a três mil antes de dezembro.

Nesta sexta-feira, 17 de setembro, o número de fa­lecimentos em decorrência da doença chegou a 2.904, alta de 0,1% em relação aos 2.901 anunciados no relató­rio de quinta-feira (16). Há 60 óbitos oficiais em agosto, mas 142 pessoas morreram de covid-19 no mês passado, quatro por dia.

Setembro já tem 41 vítimas fatais, dois por dia, mas ape­nas cinco foram contabiliza­das. Março é o mês com mais óbitos na pandemia. São 402, média de 13 por dia. O recor­de do ano passado pertence a julho (244). O recorde de falecimentos anunciados em um único boletim pertence a 14 de junho deste ano, de 36.

O recorde de óbitos em 24 horas é de 3 de junho, de 26 óbitos. O total de mortes por covid-19 em menos de nove meses de 2021, de 1.860, já é 78,2% superior ao registrado em nove meses do ano passa­do (de março a dezembro), de 1.044. São 816 a mais.

De 26 de março de 2020, data do primeiro óbito, a 15 de janeiro deste ano, data da milésima morte, foram 297 dias. Para chegar a dois mil foram 122 dias. Uma das ocorrências fatais do último boletim foi registrada em de setembro. As outras duas ocorreram na quarta (15) e na quinta-feira (16).

São duas senhoras, de 65 e 88 anos, e um homem de 50 anos. Todos eram portadores de doenças graves como cardio­vascular e neurológica crôni­cas, diabetes mellitus, obesida­de e asma. Estavam internados em hospitais públicos.

A tendência é de queda na comparação semanal. Entre 3 e 9 de setembro ocorreram 28 falecimentos na cidade, um a cada seis horas. Nos sete dias subsequentes, entre 10 e 16 de setembro, foram confirmados mais dez óbitos, também um a cada 16 horas e 48 minutos, aproximadamente, recuo de 64,3% e 18 casos a menos. São 38 em duas semanas.

Os meses com menos fa­lecimentos são março de 2020 (dois, a pandemia começou em meados do mês em Ribei­rão Preto) e abril do ano passa­do (onze). A taxa de letalidade da pandemia é de 2,7% e neste ano está em, 2,8%. Por sexo, as vítimas da covid-19 são 1.615 homens (55,6%) e 1.289 mu­lheres (44,4%).

A mais jovem em toda a pandemia é o bebê de um mês que morreu em 22 de junho. A segunda é um menino de seis meses que faleceu em 12 de junho. A mais idosa é uma se­nhora de 102 anos que faleceu no dia 2 de fevereiro de 2021. O município de Ribeirão Pre­to superou a marca de 108,8 mil pacientes infectados pelo Sars-CoV-2 – são 108.834.

Deixe o seu comentário:

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com