Jornal Tribuna Ribeirão

Covid: RP está há 4 dias sem mortes

© Reuters/Phil Noble/Direitos Reservados

Ribeirão Preto está há quatro dias (96 horas) sem registrar óbitos por covid-19, segun­do a Secretaria Municipal da Saúde. As duas últimas mortes em decorrência da doença na cidade foram constatadas no domingo, 17 de outubro. Pela primeira vez em 2021 foram divulgados dois boletins epi­demiológicos seguidos sem in­formação de vítimas fatais

As últimas vítimas da co­vid-19 são uma mulher de 46 anos e um senhor de 76, ambos portadores de doenças graves como cardiovascular crônica, diabetes mellitus e neoplasia. Mesmo assim, a cidade pode ultrapassar a barreira de 2.980 vítimas em outubro.

Apesar do avanço da vacina­ção, que freou a propagação da doença, ainda existe a remota possibilidade de superar a marca de três mil mortes este mês. Mas é provável que isso só ocorra em novembro. Nesta quinta-feira (21), o número de falecimen­tos em decorrência da doença continuava em 2.970.

Há 71 óbitos oficiais em agosto, mas 142 pessoas mor­reram de covid-19 naquele mês, quatro por dia. Outubro já tem 27 mortes, mais de uma por dia, mas apenas quatro constam do boletim. Setembro registra 76 vítimas fatais, dois por dia, mas apenas 46 foram contabilizadas.

É o menor volume do ano e o mais baixo desde novembro de 2020. Na época, 41 pessoas morreram de covid-19, apesar de os dados oficiais indicarem 37. O boletim da Secretaria Municipal da Saúde conside­ra a data em que a pessoa foi diagnosticada com a doença, e não da morte.

Março é o mês com mais óbitos na pandemia. São 402, média de 13 por dia. O recor­de do ano passado pertence a julho (244). O recorde de fale­cimentos anunciados em um único boletim pertence a 14 de junho deste ano, de 36. O recorde de óbitos em 24 horas é de 3 de junho, de 26 óbitos.

O total de mortes por co­vid-19 em nove meses de 2021, de 1.926, já é 84,5% superior ao registrado no mesmo período do ano passado (de março a dezembro), de 1.044. São 882 a mais. De 26 de março de 2020, data do primeiro óbito, a 15 de janeiro deste ano, data da milésima morte, foram 297 dias. Para chegar a dois mil foram 122 dias.

A tendência é de queda na comparação semanal. Entre 7 e 13 de outubro ocorreram doze falecimentos na cidade, um a cada 14 horas. Nos sete dias subsequentes, entre 14 e 20 de outubro, foram confirmados mais cinco óbitos, um a cada 33 horas e 36 minutos, recuo de 58,3% e sete casos a menos. São 17 em duas semanas.

Os meses com menos fa­lecimentos são março de 2020 (pois, a pandemia começou em meados do mês em Ribei­rão Preto) e abril do ano passa­do (onze). A taxa de letalidade da pandemia é de 2,7% e neste ano está em 2,8%. Por sexo, as vítimas da covid-19 são 1.650 homens (55,6%) e 1.320 mu­lheres (44,4%).

A mais jovem em toda a pandemia é o bebê de um mês que morreu em 22 de junho. A segunda é um menino de seis meses que faleceu em 12 de junho. A mais idosa é uma se­nhora de 102 anos que faleceu no dia 2 de fevereiro de 2021. O município de Ribeirão Pre­to superou a marca de 111,8 mil pacientes infectados pelo Sars-CoV-2 – são 111.804.

Deixe o seu comentário:

Mais notícias

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com