Daerp autua dois imóveis em bairro nobre

0
101

A fiscalização do Departa­mento de Água e Esgotos de Ribeirão Preto (Daerp) au­tuou por fraude, entre quinta e sexta-feira da semana pas­sada, dias 2 e 3 de julho, dois imóveis na City Ribeirão, bairro nobre na Zona Leste da cidade. Em um dos locais foi identificado um hidrôme­tro travado com arame e, no outro, uma ligação clan­destina. Os usuários foram multados em R$ 4.141,50 cada – 150 Unidades Fis­cais do Estado de São Paulo (Ufesps, cada uma vale R$ 27,61 neste ano).

Os fiscais chegaram até os endereços por meio de de­núncia. No final da tarde de quinta-feira, ao chegarem na residência, constataram que o equipamento estava para­do. Depois de desmontarem o cavalete e retirarem o apa­relho, foi encontrado um ara­me no seu interior, travando o hidrômetro e evitando o registro do consumo.

Na manhã de sexta-feira, os fiscais localizaram uma liga­ção clandestina em uma outra residência na City Ribeirão, A ligação clandestina estava ins­talada sob o cavalete do hidrô­metro e permitia ao proprie­tário receber água da rede do Daerp sem passar pelo apare­lho. O sistema era controlado por um registro instalado em um local próximo.

Os usuários dos imóveis foram autuados por fraudes e pagarão multa de 150 Ufesps cada, hoje no valor de R$ 4.141,50. O Daerp também irá levantar a média de consumo dos últimos 60 meses dos imó­veis – cinco anos – e cobrar a diferença dos usuários. No pri­meiro semestre deste ano, a au­tarquia realizou 397 autuações por ligações irregulares e frau­de, o que significa 5,3% a mais em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registradas 377 autuações – são 20 a mais.

As fraudes são responsáveis por cerca de 20% do total das perdas de água. No ano passa­do a fiscalização realizou 843 autuações, sendo 163 por li­gações clandestinas, o popular “gato”, 19,33% do total. Tam­bém já autuou consumidores por fraudes em hidrômetros, como aparelhos furados e que­brados. Em 2019, os fiscais encontraram ligações clandes­tinas, fraudes e outros tipos de violação em imóveis em vá­rios bairros nobres da cidade.

Também flagraram todo tipo de problema em lava-ja­tos, chácaras, churrascarias, restaurantes e postos de com­bustíveis. Em 2018, o número de autos emitidos pelo setor de fiscalização teve um acréscimo de 21,46%, ou 228 a mais – fo­ram realizadas 1.290 autua­ções, contra 1.062 em 2017.

Os casos envolvem todo tipo de fraude em ligações de água na cidade, como os “ga­tos” (clandestina), fraude no hidrômetro e fornecimento ir­regular de água para terceiros. Em 2018 foram flagrados 209 “gatos” – média de 17 por mês. A autarquia tem, atualmente, cerca de 204 mil ligações de água e 203 mil de esgoto.

Comentários