FOTO: COLETIVO FULIGEM

O Festival Danço, Logo Existo, promovido pelo Coleti­vo MuDança Ribeirão, encerra neste domingo, 25 de julho, a série de 25 apresentações com dançarinos selecionados para o projeto “Delivery Dance”, ati­vidade que “entrega” dança na porta de casas em Ribeirão Pre­to, promovendo assim o acesso e a descentralização desta arte, além de não gerar aglomeração tendo em vista o momento atu­al de pandemia, seguindo todos os protocolos de saúde.

No total serão 25 apre­sentações solo. Ao todo, o festival recebeu 48 inscrições e as performances passaram pela análise da curadoria do evento, chegando aos esco­lhidos. Além de movimentar a arte da dança na cidade, o “Delivery Dance” contribui­rá ainda com a classe artísti­ca, área muito afetada com a pandemia, remunerando em R$ 500 cada dançarino.

“Desde o nascimento do Co­letivo MuDança buscamos levar à compreensão dos artistas que há caminhos possíveis de pro­fissionalização de sua arte. Acre­ditamos que com o ‘Delivery’ Dance demos mais um passo na direção de sinalizar para essa possibilidade de estar em cena como artista independente”, diz Angela Andrade, da coordena­ção geral do festival.

“Então, ficamos felizes com a procura, atingindo quase o dobro de vagas que já era um número bem ex­pressivo, ainda mais nesse momento em que a classe ar­tística está sendo tão afetada”, emenda. As entregas do “De­livery Dance” desta semana acontecerão entre sexta-feira (23) e domingo, 25 de julho.

Até 28 de agosto, o Coleti­vo MuDança Ribeirão realiza a primeira edição online do Festival Danço, Logo Existo. Pensando em aproximar ain­da mais o artista do público em tempos de isolamento so­cial, o evento chega inovando e traz para a programação o “Delivery Dance”.

A atuação do Coletivo MuDança é marcada tam­bém pela mediação artística e espaços de educação não-for­mal. Por acreditar na impor­tância de atividades formati­vas, o festival traz para a sua programação os webinários “Danço, Logo Re(Existo)”. Serão três encontros, sempre com início às 15 horas.

Os temas escolhidos são “Festivais e Inovações”, apre­sentado em 26 de junho; “Pan­demia, Crise e Reinvenções”, no dia 14 de agosto; e encer­rando o ciclo de encontros será a vez de “Como empreender e produzir em Dança”, no dia 28.

Os webnários acontecerão através da plataforma Zoom, com limite de participantes. Ao final de cada webnário, a produção emitirá certificação para os presentes no encon­tro. Todas as inscrições para as atividades do Festival Danço, Logo Existo podem ser feitas na página do Instagram do MuDança. A programação di­versificada contemplará tanto dançarinos, quanto o público.

Idealizado em 2012, o gru­po nasceu com o intuito de unir agentes da dança em Ri­beirão Preto para discussão de demandas coletivas e repasse destas necessidades para as reuniões ordinárias do Con­selho Municipal de Cultura. Desde então, o movimento viveu transformações em seus objetivos e ações.

Com um histórico de atu­ação em produções de even­tos de maneira continuada, tornou-se nos últimos anos, um coletivo em Ribeirão Pre­to de ações voltadas para os modos de pensar e fazer em dança, garantindo gratuidade ao acesso às atividades, in­centivando processos criati­vos e pesquisa em dança, em suas variadas linguagens.

Inspirada na frase “penso, logo existo” do filósofo, físico e matemático francês René Des­cartes (1596-1650), o evento “Danço, Logo Existo” nasceu como uma festa no final de 2014, durante o Festival Fa­gulha de Artes Integradas, em parceria com o Coletivo Fu­ligem. O objetivo do evento era promover e celebrar um encontro entre passinhos da balada e danças profissionais, fortalecendo os artistas locais da dança e também os aproxi­mando do público.

Após se consolidar na ci­dade, a festa “Danço, Logo Existo” seguiu sua trajetória de forma independente, mostran­do sua potência em caminhar de maneira autônoma. Ao todo, foram realizadas quatro edições até o ano de 2018, em parceria com casas de shows na cidade de Ribeirão Preto.

Dançarinos selecionados
Aimée Nayade Saad, Alex Gaita, Aline Neli, Ana Maíra Favacho, Catarina Stevanato, Dandara Lorraine Amadeu dos Santos, Danilo Castro, Denise Matta, Erika Alves, Fernanda Monteiro, Gabriel Barco, Gabriel Moura, Iara Raksa, Júlia Montei­ro, Kelly Poli, Khadim Ndiaye, Larissa Grandinetti, Leka, Lilia­ne Sousa, Luísa Abrão, Marilia Ribeiro Garcia, MoL, Moyses Maranhão, Rafaella Frateschi e Rapha Barboza.